PRIVATIZAÇÃO

Rumo à privatização, BB fechará agências no Piauí e demitirá empregados

Piauí é o mais atingido com o fechamento de agências e da Superintendência do BB; Caixa também será preparada para privatização


Bolsonaro e Paulo Guedes

Bolsonaro e Paulo Guedes Foto: Isac Nóbrega/PR

O Piauí foi o estado do Nordeste mais  atingido pelos cortes nas  mudanças que o Banco do Brasil (BB) vem fazendo em suas estrutura por ordem do ministro da Economia, Paulo Guedes. Além da Superintendência no Piauí, o BB também vai fechar agências e demitir empregados.

A direção do BB diz apenas que está fazendo revisão da estrutura organizacional e que, entre as medidas adotadas, está a transformação de 49 postos de atendimento em agências e de 333 agências em postos de atendimento.

De acordo com a diretoria, até outubro, o banco vai criar 42 novas agências especializadas no atendimento a empresas. Essa medida prevê a especialização de atendimento em carteira varejo, sem mudança física.

Também será criada a Unidade Inteligência Analítica, que surge com a missão de centralizar o acompanhamento das evoluções, inovações e desenvolvimento de técnicas, ferramentas e soluções com uso de Inteligência Analítica e de Inteligência Artificial. 

O diretores explicam que o plano foi aprovado pelo Conselho de Administração do banco e as medidas serão implementadas ao longo do segundo semestres de 2019. 

No Piauí a medida é mais drástica. Além do programação de demissão voluntária  e redução do número de agências ,está oficialmente extinta a Superintendência Estadual e Regional  que passa a ser incorporada agora pela Superintendência do Maranhão.

Essas mudanças em um dos mais antigos bancos do País não são surpresa. Elas já estavam nos planos da turma de Bolsonaro antes mesmo da eleição. Os candidatos de esquerda alertaram para isso na campanha.

O "plano" do governo governo é deixar tudo bem enxuto nas estruturas de instituições como o BB para preparar o terreno da privatização. A Caixa Econômica Federal também deverá sofrer mudanças para ser privatizada posteriormente.

Portanto, não foi por falta de aviso que muitos servidores do BB votaram em um candidato que, depois de eleito, se voltou contra eles e mostrou quem realmente é e a que interesses serve.

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Luiz Brandão

Luiz Brandão

Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há mais de 35 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Atualmente é diretor de jornalismo do portal www.piauihoje.com

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete

O STF deve afastar Deltran Dallagnol da chefia da Lava Jato?

ver resultado