PANDEMIA

Covid-19 poderá matar mais de um milhão de pessoas no Brasil, diz estudo inglês

Mesmo com as medidas como a do isolamento social o número de mortos ainda deve passar dos 600 mil óbitos


A aglomeração de pessoas nas ruas facilita a contaminação

A aglomeração de pessoas nas ruas facilita a contaminação Foto: Agência Brasil

Para os que, mesmo com todo notíciário, dados, estatísticas e alertas das autoridades mundial da área de saúde, ainda não se deram conta dos perigos e desafios para o combate ao novo coronavírus, aqui vão alguns números e cenários de instituição científica séria da Inglaterra para a pandemia no Brasil.

Se o Brasil relaxar as medidas adotadas para o isolamento social da população, quase 180 milhões, de um total de 212 milhões de brasileiros serão infectados pelo coronavírus; mais de um milhão e duzentas mil pessoas morrerão.

Neste mesmo cenário, haverá mais de 6,2 milhões de pessoas necessitando de internação e mais de um milhão e meio de infectados precisando de internação em Unidades de Terapia Intensiva - UTI's no País.

Isso é o que mostra a modelagem estatística do Imperial College London, da Universidade de Londres, na Inglaterra, para os cenários da COVID-19 no Brasil. Mesmo mantendo as medidas de isolamento, a pandemia do coronavírus atingirá mais de 122 milhões de brasileiros. O número de mortes passará dos 627 mil.

No Brasil, segundo os cenários previstos pelo Imperial College London são os seguintes:

Cenário 1- Sem medidas de mitigação:
- População total: 212.559.409
- População infectada: 187.799.806
- Mortes: 1.152.283
- Indivíduos necessitando hospitalização: 6.206.514
- Indivíduos necessitando UTI: 1.527.536.

Cenário 2 - Com distanciamento social de toda a população:
- População infectada: 122.025.818
- Mortes: 627.047
- Indivíduos necessitando hospitalização: 3.496.359
- Indivíduos necessitando UTI: 831.381.

Cenário 3 - Com distanciamento social E REFORÇO do distanciamento dos idosos:
- População infectada: 120.836.850
- Mortes: 529.779
- Indivíduos necessitando hospitalização: 3.222.096
- Indivíduos necessitando UTI: 702.497

Cenário 4 – Com supressão tardia
- População infectada: 49.599.016
- Mortes: 206.087
- Indivíduos necessitando hospitalização: 1.182.457
- Indivíduos necessitando UTI: 460.361
- Demanda por hospitalização no pico da pandemia: 460.361
- Demanda por leitos de UTI no pico da pandemia: 97.044.

Cenário 5 – Com supressão precoce

- População infectada: 11.457.197
- Mortes: 44.212
- Indivíduos necessitando hospitalização: 250.182
- Indivíduos necessitando UTI: 57.423
- Demanda por hospitalização no pico da pandemia: 72.398
- Demanda por leitos de UTI no pico da pandemia: 15.432.

Em resumo, para o Imperial College, no Brasil, a diferença entre ficarem todos em casa (supressão) ou adotar uma estratégia mais branda de mitigação e proteção apenas dos grupos de risco pode ser da ordem de MEIO MILHÃO de vidas.

As tabelas com os números oferecidos constam no apêndice: 

https://www.imperial.ac.uk/media/imperial-college/medicine/sph/ide/gida-fellowships/Imperial-College-COVID19-Global-unmitigated-mitigated-suppression-scenarios.xlsx

Os diversos relatórios estão disponíveis no site do Imperial College of London: 

https://www.imperial.ac.uk/mrc-global-infectious-disease-analysis/news--wuhan-coronavirus/?fbclid=IwAR0GeexFNu6ezOVclPBVW5x3Z3yOn5N1X6siDO5P7ezUOm_UwOUu31RBoAY

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Luiz Brandão

Luiz Brandão

Luiz Brandão é jornalista formado pela Universidade Federal do Piauí. Está na profissão há mais de 35 anos. Já trabalhou em rádios, TVs e jornais. Foi repórter das rádios Difusora, Poty e das TVs Timon, Antares e Meio Norte. Também foi repórter dos jornais O Dia, Jornal da Manhã, O Estado, Diário do Povo e Correio do Piauí. Foi editor chefe dos jornais Correio do Piauí, O Estado e Diário do Povo. Atualmente é diretor de jornalismo do portal www.piauihoje.com

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete