CAR MAIS

Catarinense globalizado

Confira as novidades do mundo automobilistico!


BMW X1

BMW X1 Foto: Divulgação

A linha 2020 do BMW X1, o SUV premium mais vendido do Brasil, chegou nesta semana à rede de concessionárias. Renovado visualmente e produzido na fábrica de Araquari, em Santa Catarina, o X1 2020 faz sua estreia no mercado brasileiro em três versões de acabamento, a sDrive20i GP, com preço de R$ 196.950, a sDrive20i X Line, a R$ 216.950, e a xDrive25i Sport, a R$ 235.950. 

“O X1 chega à linha 2020 ainda mais tecnológico, mais bonito e mais conectado para reforçar a sua presença no mercado brasileiro. Trazemos esse lançamento de forma simultânea com os mercados globais, salientando a importância e o foco no cliente brasileiro, sempre ávido por novidades”, destaca Roberto Carvalho, diretor Comercial da BMW do Brasil.

 O X1 traz sob o capô o motor 2.0 TwinPower Turbo bicombustível de quatro cilindros. Nas sDrive20i, entrega 192 cavalos de potência a 5 mil rpm e 29 kgfm de torque a 1.250 rpm, enquanto na xDrive25i são 231 cavalos a 5 mil rpm e 36 kgfm a 1.250 giros. O câmbio é sempre o automático Steptronic de 8 marchas com “paddles shifts” localizados atrás do volante para trocas sequenciais. Na versão topo de linha, o X1 alcança os 100 km/h em 6,5 segundos e pode chegar a 235 km/h.
Gaia ElectricCarro ou moto?

A empresa brasileira Gaia Electric Motors, fundada no ano passado por Ivan Gorski e sediada na cidade paulista de Barueri, está lançando uma alternativa para uma mobilidade limpa e acessível, podendo ser produzido por aproximadamente a metade do preço de um automóvel elétrico. 

Misto de carro e motocicleta, o Gaia – com dois motores elétricos com 50 Kw de potência total e 130 km/h de velocidade máxima – tem três rodas e uma estrutura parcialmente aberta, oferecendo, segundo a fabricante, conforto e segurança para o tráfego urbano e rodoviário. Projetado para ser mais leve em relação aos carros comuns, com traços futuristas, o Gaia aposta no público jovem que vem substituindo a posse de veículos por serviços compartilhados.

 O Gaia não tem chave física, podendo ser desbloqueado pelo smartphone por quem tiver a chave digital, que pode ser acessada por e-mail ou pelo Whatsapp. Também é possível definir limites geográficos e tempo para o compartilhamento. O veículo não depende da infraestrutura de recarga urbana, podendo ser “reabastecido” em uma tomada comum. 

Com carga de oito horas, o Gaia tem uma autonomia de até duzentos quilômetros. Para os interessados em adquirir o “carrinho”, a empresa disponibilizou em seu site (www.gaiaelectric.com.br) um serviço de pré-reservas, capaz de garantir prioridade na fabricação mediante o pagamento de uma taxa de R$ 300. Até o momento, mais de cem pessoas já fizeram a pré-reserva.

Fonte: Daniel Dias Agência AutoMotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: