CAR MAIS

Inovação: Embalo inicial

Confira as novidades do mundo automobilistico


Novo Chevrolet Onix Plus

Novo Chevrolet Onix Plus Foto: Divulgação

Lançado há duas semanas, o Onix Plus, novo nome do Prisma, está movimentando as concessionárias Chevrolet de todo o país assim como o site da marca, que bateu recorde histórico de acessos. Apenas a página oficial do carro teve mais de 1,3 milhão de visitantes durante o período. “A procura pelo novo Onix Plus está sendo muito grande em nossos canais de vendas.

 Em outubro, de acordo com a curva de aceleração, a produção dobrará para 10 mil unidades, devendo reduzir o tempo de espera dos clientes que já reservaram o carro”, informa Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul. Os pedidos estão concentrados nos modelos mais completos, equipados com motor turbo e Wi-Fi, sendo que o montante planejado para o primeiro mês de produção inteiro já foi reservado em apenas duas semanas.

 O Onix Plus é produzido na unidade da GM de Gravataí (RS), que passou por uma profunda transformação para poder receber o modelo. As mudanças na linha de montagem ainda não terminaram, já que a segunda geração do Onix começa a ser produzida regularmente em novembro. Mesmo com o ritmo forte de aceleração, a expectativa é de que a fábrica consiga atingir sua capacidade plena de produção a partir de dezembro. Com a chegada dos novos modelos, o sedã Joy de entrada passa para a fábrica de São Caetano do Sul (SP). De lá, sairá com mudanças estéticas e começará a ser distribuído nas próximas semanas às concessionárias.
Caoa Chery Tiggo 5XAceleração contínua
A Caoa Chery encerrou setembro com mais um marco em sua história. Com 1.849 unidades comercializadas no mês, a montadora que está no mercado brasileiro há menos de dois anos atingiu a décima segunda colocação no ranking das fabricantes nacionais de veículos, ultrapassando a Peugeot e a Mitsubishi, estabelecidas há muitos anos no mercado. Com o crescimento, a nova marca finalizou setembro com “market share” de 0,83%, uma alta de 6,8% em relação a agosto e de 83% na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado de 2019, são 13.910 veículos comercializados, número 175% superior às vendas de janeiro a setembro do ano passado.

 “Temos muito o que comemorar. Em menos de dois anos de marca, temos acumulado números muito positivos, sempre com resultados superiores ou iguais ao da indústria. A consolidação da Caoa Chery na décima segunda posição no ranking das montadoras demonstra que o nosso plano de crescimento é sólido e nossos produtos estão alinhados às demandas do consumidor brasileiro”, afirma Márcio Alfonso, CEO da Caoa Chery. Entre os modelos, o Tiggo 5X segue sendo o veículo mais vendido da marca no país. O SUV, que teve 739 unidades emplacadas em setembro, registrou seu recorde no período, superando a marca de 698 unidades, atingida em maio.

 Os utilitários esportivos, integrantes da categoria de veículos que mais cresce no Brasil e no mundo, também são os destaques do portfólio. O Tiggo 2 encerrou o mês de setembro com 521 veículos vendidos, além do Tiggo 7 com 255 emplacamentos. O sedã Arrizo 5 fechou setembro com 191 unidades comercializadas.
 lançamento do Fiat Brava em 1999Bravura do passado
Design autêntico, com linhas arrojadas e amplo espaço interno. Essa é a descrição que a Fiat fazia do Brava, hatchback lançado em setembro de 1999, exatos vinte anos atrás, com o slogan “Pecado é não ter um”. Além do visual mais arredondado, exibia conjuntos ópticos muito característicos, com faróis estreitos e lanternas divididas em três partes, uma ousadia até nos dias de hoje. 

Por dentro, o Brava também surpreendia. Com bom aproveitamento do espaço, o modelo tinha painel bem desenhado, com comandos de som e climatização incorporados, o que melhorava a ergonomia, garantindo mais conforto e ajudando até no prazer de dirigir. A inovação acompanhava o Brava já no momento da compra, pois foi o primeiro Fiat brasileiro a ser vendido na internet, passo importante para as relações com o cliente. 

O preço e o custo-benefício eram bons atrativos do modelo, que recebia o motor 1.6 de 16 válvulas do Palio, com 106 cavalos de potência e 15,1 kgfm de torque. No ano seguinte, o hatch ganhava uma versão esportiva, a HGT, inaugurando essa sigla entre os Fiat no país. Um Brava mais “brabo”, com propulsor 1.8 de 132 cavalos e 16,7 kgfm. Outros diferenciais eram o defletor traseiro, as rodas de 15 polegadas e o interior revestido de tecido especial. O Brava HGT contava ainda com suspensão recalibrada, mais firme, para melhor o comportamento dinâmico.

 O modelo foi comercializado em vários países, até no Japão, onde foi rebatizado de Bravíssima, porque já havia outro modelo com o nome por lá. Totalizando 43 mil unidades, o Brava foi produzido no Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG), até 2003. O Brava, na prática, o hatch do Marea, acabou abrindo caminho para o Stilo que, por sua vez, foi seguido do Bravo, espaço ocupado agora pelo Argo.
Um detalhe do Projeto VEM DF (Veículo de Eletromobilidade) com dezesseis Renault Twizy compartilhados em BrasíliaCompartilhar é preciso
A Renault acaba de fazer o lançamento do Projeto VEM DF (Veículo para Eletromobilidade), em cerimônia realizada no Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal. O VEM DF é um projeto-piloto promovido pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial em parceria com o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e o Governo do Distrito Federal. O projeto é pioneiro no uso compartilhado de veículos elétricos para frotas públicas e disponibilizará dezesseis Renault Twizy em formato de “carsharing” para uso pelos servidores públicos. “Para a Renault, é um grande privilégio participar do lançamento deste importante projeto.

 O VEM DF certamente será referência em eletromobilidade no Brasil”, comemora Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil. Para o início do projeto, o VEM terá uma rota restrita à Esplanada dos Ministérios e às sedes dos órgãos da administração do DF. Dois carros já estão habilitados para fazer o transporte de servidores, e até o final do ano, os demais receberão a instalação do software para serem integrados à frota. O aplicativo escolhido para fazer a gestão do projeto será o Mobi-e, desenvolvido pelo PTI e utilizado em um programa de compartilhamento de veículos interno de Itaipu, que envolve também o Twizy.

 O Mobi-e permite reservar os veículos disponíveis, acompanhar sua localização, monitorar a velocidade, a carga de bateria, as rotas percorridas e outras informações. O desbloqueio dos carros ocorre por meio dos cartões dos funcionários cadastrados no sistema. Para garantir o carregamento dos veículos, serão instalados por todo o Distrito Federal trinta e cinco eletropostos fabricados pela WEG. Os eletropostos serão gratuitos e de uso coletivo. A iniciativa visa a incentivar o uso dos veículos elétricos. No Brasil, a marca também desenvolve diversos projetos de mobilidade zero emissão. 

Em Fernando de Noronha, seis veículos 100% elétricos são usados pela administração e circulam pela ilha, sendo três Zoe, dois Twizy e um Kangoo Z.E. Em junho deste ano, Paulo Câmara, governador de Pernambuco, assinou um decreto válido a partir de 2022, que autorizará a entrada apenas de novos veículos 100% elétricos em Fernando de Noronha.


Fonte: Daniel Dias Agência AutoMotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: