CAR MAIS

Novata animada

Confira as novidades do mundo automobilistico


Caoa Chery Tiggo 5X

Caoa Chery Tiggo 5X Foto: Divulgação

Com 2.194 veículos vendidos em outubro, a Caoa Chery se consolida na décima segunda posição no ranking das montadoras nacionais. Os emplacamentos do período representam mais um recorde na história da nova fabricante e um crescimento de 18,6% nas vendas em relação a setembro. Na comparação com outubro de 2018, o aumento foi de 65%. 

No acumulado do ano, a Caoa Chery soma 16.104 emplacamentos, número 165% superior ao mesmo período de 2018. “Esse resultado coloca a Caoa Chery em um novo patamar no mercado automotivo nacional. Conseguimos superar marcas muito tradicionais do setor, que atuam há décadas no país.

 Isso demonstra que o consumidor está enxergando o valor dos nossos produtos e confiando em nossa proposta de mercado, que tem como objetivo oferecer excelência não apenas nos veículos mas também nos serviços de venda e pós-venda”, afirma Marcio Alfonso, CEO da marca brasileira/chinesa. 

Com 0,91% de “market share” em outubro, a Caoa Chery teve como destaque o Tiggo 5X. O SUV teve 1.082 unidades comercializadas no mês, sendo responsável por quase metade dos emplacamentos da montadora.
Produção de carros no relatório da AnfaveaConforme as estimativas
A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apresentou o balanço da indústria automotiva em outubro e no acumulado dos dez primeiros meses do ano. “Todos os números deste mês estão de acordo com nossa projeção para o fechamento do ano. 

Os resultados indicam o terceiro ano de recuperação do setor automotivo como um todo, mesmo com a queda nas exportações”, comemorou Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea. Para o setor de veículos, o resultado mensal de 288,5 mil unidades produzidas apontou para uma alta de 16,6% na comparação com setembro e de 9,6% em relação a outubro do ano passado. 

Foi o melhor mês de produção em 2019 e recorde desde agosto de 2018. O acumulado do ano, de 2,55 milhões de unidades, representa avanço de 3,6% sobre o mesmo período de 2018. Moraes também fez questão de lembrar do primeiro ano de vigência do Rota 2030, regime automotivo brasileiro que teve seu decreto assinado em 8 de novembro de 2018 pelo então presidente Michel Temer. 

Segundo a Anfavea, todas as fabricantes estão adequando seus produtos para níveis de emissões mais rigorosos que entrarão em vigor nos próximos anos e para atender ao cronograma de itens de segurança obrigatórios com entrada no mercado em 2020.

Fonte: Agência AutoMotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Redação/Automotrix

Redação/Automotrix

Agência de noticias especializada em pesquisa sobre veículos

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete

O STF deve afastar Deltran Dallagnol da chefia da Lava Jato?

ver resultado