CAR MAIS

Os números da novidade

A linha 2020 do sedã da Toyota também estreia um novo motor 2.0 litros Dynamic Force


Toyota Corolla Hybrid 2020

Toyota Corolla Hybrid 2020 Foto: Luiz Humberto Monteiro

Os números da novidade

A versão 2020 do Toyota Corolla, que é o carro mais vendido do mundo, foi apresentada no dia 3 de setembro. Fruto de investimento de R$ 1 bilhão na planta de Indaiatuba, o Corolla 2020 oferece, pela primeira vez, um sistema híbrido que combina dois motores elétricos com 72 cavalos de potência e um 1.8 litro VVT-i 16V de ciclo Atkinson flex, com 101 cavalos de potência com etanol. A linha 2020 do sedã da Toyota também estreia um novo motor 2.0 litros Dynamic Force Dual VVT-iE 16V DOHC de ciclo Atkinson Flex, que rende 177 cavalos de potência, quando abastecido com etanol.

 E os preços do novo Corolla, que foram motivo de algumas especulações, foram finalmente confirmados. Com o motor 2.0 litros Dynamic Force, começam nos R$ 99.990 da versão GLi Flex, passam pela intermediária XEi Flex, que sai por R$ 110.900, e chegam à “top” Altis Plus Flex, que custa R$ 124.990 e é equipada com o sistema Toyota Safety Sense – que agrega diversos dispositivos semiautônomos de segurança ativa. Com a motorização híbrida, há duas versões: a Altis Hybrid, de R$ 124.990, e a Altis Hybrid com pacote Safety Sense, que sai por R$ 130.990.
IDesenho da silhueta do "New Urban Coupé" da VolkswagenPretensões exportadoras

A Volkswagen anunciou um novo modelo que será totalmente desenvolvido no Brasil e fortemente focado nas exportações. Há meses, fala-se do futuro pequeno SUV na forma de um coupé com plataforma MQB e vinculado à família Polo, mas só agora a Volkswagen oficializou o anúncio do novo modelo, que será produzido na fábrica de Anchieta, em São Bernardo do Campo/SP. O novo veículo ainda não tem nome definido, mas especula-se que possa vir a ser chamado de T-Sport. O anúncio foi feito pelo diretor de operações da marca Volkswagen, Ralf Brandstätter, e pelo presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, durante uma visita à sede da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha. 

O projeto faz parte do plano de investimentos da marca no Brasil de R$ 7 bilhões até 2020. O novo modelo também será produzido na Europa. “É a primeira vez que a Volkswagen exportará da América do Sul um novo veículo totalmente desenvolvido na região e que terá uma cobertura global. É uma globalização de tecnologia e conhecimento desenvolvido no Brasil. Será um carro que representará um novo segmento, que certamente conquistará ainda mais clientes para a marca Volkswagen. Este é o conceito do New Urban Coupé, com um design que combina esportividade com uma posição de direção mais alta. É uma combinação única. Será a democratização de um estilo que é oferecido apenas nos modelos de segmento premium”, comemorou Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen Latin America.
Picape Ford Ranger 2020Rodando distraído

Usar o celular ao dirigir é um perigo, mas está longe de ser a única causa de distração no volante. Mesmo sem perceber, praticamente todos os motoristas têm algum momento de falta de atenção no meio do seu trajeto. A direção distraída se enquadra, geralmente, em três categorias. A primeira é a distração mental quando qualquer atividade tira a mente do motorista da pista, desde conversar com passageiros até se perder no pensamento enquanto ouve uma música no rádio. A segunda é a distração visual, que ocorre quando o motorista desvia o foco da estrada para se fixar em outra coisa, como olhar o telefone, supervisionar os filhos ou observar algo que ocorre fora do veículo. E a terceira é a distração manual, quando o motorista tira uma ou as duas mãos do volante por qualquer motivo, como para se pentear, ajustar o GPS ou buscar algo na bolsa ou no porta-luvas. 

Ler e enviar mensagens de texto, por combinar os três tipos de distração, é particularmente perigoso e pode mais que dobrar a chance de ocorrer um acidente. Além da educação e conscientização dos motoristas, hoje há tecnologias de assistência que ajudam a evitar esse tipo de acidente. A nova Ford Ranger 2020, por exemplo, é a primeira picape média a oferecer assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres. Esse sistema, operado por radar e câmeras, atua ao identificar um risco iminente de colisão: em velocidades de até 60 km/h é capaz de parar totalmente o veículo. Acima dessa velocidade, ajuda a reduzir a força do impacto mesmo que o motorista não tome nenhuma ação.

Fonte: Luiz Humberto Monteiro Pereira Agência AutoMotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: