CAR MAIS

Prevenir é preciso

Confira as novidades do mundo automobilistico


Manutenção de automóveis

Manutenção de automóveis Foto: Divulgação


Pequenos cuidados com o carro ajudam a prevenir problemas que podem se tornar graves e bem pesados para o bolso. Gilberto Pose, especialista em combustíveis da Raízen, licenciada da marca Shell, dá dicas de manutenção preventiva para manter o carro sempre em ordem e evitar visitas indesejadas ao mecânico.


Bateria – responsável pelo funcionamento do sistema elétrico do carro, muitas vezes, só é lembrada quando deixa o motorista na mão, que deve checar regularmente se os cabos estão limpos e bem fixados nos polos. Com o tempo, a oxidação dos componentes da bateria forma resíduos que se acumulam nas pontas dos conectores.
Combustíveis – o uso constante de combustíveis aditivados ajuda a limpar o motor de resíduos, protege e lubrifica as partes internas para que se movimentem mais suavemente, reduzindo o gasto de energia, além de auxiliar no desempenho.


Filtros – todos os carros têm três filtros básicos: de ar, de óleo e de combustível. Os veículos com ar-condicionado ainda contam um filtro específico para o sistema. Os três primeiros têm o seu próprio tempo para troca, mas, em média, duram de 10 mil a 15 mil quilômetros.


Freios – o fluido transmite a pressão do pedal de freio para as rodas, desacelerando o carro. Por isso, é fundamental que esteja sempre no nível correto.
Óleo do motor – lubrifica as peças e impede que os componentes metálicos sofram com o atrito. Por isso, é importante fazer a troca periódica do óleo do motor. Geralmente, precisa ser feita a cada 5 mil, 7 mil ou 10 mil quilômetros, ou como determina o Manual de Proprietário ou o fabricante do produto.


Pneus – boa calibração, alinhamento e balanceamento em dia evitam o desgaste irregular e excessivo dos pneus e prolongam sua vida útil. A cada 10 mil quilômetros, o motorista deve fazer o alinhamento, o balanceamento e o rodízio entre os pneus, além de calibrar a cada quinze dias.
Radiador – é o responsável por manter o motor refrigerado. O motorista deve observar semanalmente se a água do radiador está no nível correto indicado no reservatório e se não há vazamento.


Velas – elas produzem a faísca elétrica que dá a partida nos motores a combustão. Em perfeito estado, ajudam no bom desempenho do motor e até influenciam no consumo de combustível. Em média, os modelos convencionais duram de 30 mil a 50 mil quilômetros, devendo ser inspecionadas a cada 10 mil quilômetros.
 Um acidente, sobre a extinção do DPVATFim do DPVAT?
O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta segunda-feira, dia 11 de novembro, uma Medida Provisória acabando com o seguro obrigatório DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre), que indeniza vítimas de acidentes. A medida entrará em vigor em 1º de janeiro de 2020. O Ministério da Economia afirma que a MP poderá evitar fraudes no DPVAT e amenizar ou eliminar os custos de supervisão do seguro por parte do setor público. 

Os sinistros ocorridos até 31 de dezembro continuarão sendo cobertos pelo seguro. A Líder, gestora do DPVAT, seguirá responsável pelos procedimentos de cobertura até 31 de dezembro de 2025. Depois, a União assumirá os direitos e obrigações envolvendo o seguro. 

O governo estima que, já descontados os valores a serem pagos em indenizações por acidentes ocorridos até o final deste ano, o DPVAT terá ainda um total de R$ 4,7 bilhões que serão repassados à Conta Única do Tesouro em parcelas anuais pagas até 2022. “A Medida Provisória não desampara os cidadãos no caso de acidentes, já que, quanto às despesas médicas, há atendimento gratuito e universal na rede pública, por meio do SUS”, comunicou o Ministério da Economia, em nota, acrescentando que os segurados do INSS também têm direito a auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente e pensão por morte, conforme o caso. 

Uma Medida Provisória depende da aprovação do Congresso para virar lei.

Fonte: Agência AutoMotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: