CAR MAIS

inovação: Salto para os autônomos

Confira as novidades do mundo automobilistico


Ford/Quantum Signal

Ford/Quantum Signal Foto: Divulgação

Salto para os autônomos

A Ford anunciou a aquisição da Quantum Signal, empresa especializada em robótica, sensores, simulação em tempo real e desenvolvimento de algoritmos, para acelerar seu plano de entrada no negócio de veículos autônomos. Embora seja pouco conhecida do público, a pequena empresa fundada em 1999 na cidade de Saline, Michigan, nos Estados Unidos, atua na vanguarda da robótica móvel para diversos clientes, incluindo as forças armadas norte-americanas. A Quantum Signal ajudou os militares a desenvolver um software que permite controlar veículos autônomos a milhares de quilômetros de distância e construiu um ambiente de simulação robusto para projetos de veículos sem a condução humana usado até hoje. “A Quantum Signal estava no nosso radar há algum tempo. Nos últimos anos, a Ford vem montando uma equipe de especialistas altamente qualificada de desenvolvimento de software, simulação e aprendizado de máquina, vindos de todas as partes do mundo, para acelerar o projeto de veículos autônomos. Com a integração da Quantum Signal, essa equipe fica maior e ainda mais forte”, afirmou Randal Visintainer, diretor-técnico de Veículos Autônomos da Ford. Instalada no prédio de uma antiga escola em Saline, a Quantum Signal desenvolveu uma cultura própria que a Ford pretende preservar no processo de integração. “Todos os engenheiros querem fazer um trabalho significativo que faça a diferença, não para ficar parado em uma prateleira. Assim como Henry Ford trouxe a liberdade de locomoção para as massas com o Modelo T no início do Século 20, agora os engenheiros da Quantum Signal terão a oportunidade de influenciar diretamente o mundo e ampliar essa liberdade”, completou Visintainer.

airbag de cortinaCortina de segurança

Na indústria automotiva brasileira exigidos por lei em veículos produzidos a partir de janeiro de 2014, os airbags frontais (do motorista e do passageiro da frente) são legítimos salva vidas. Porém, poucos modelos fabricados no Brasil contam com as adicionais bolsas de segurança laterais, as chamadas de cortina, que surgiram na década de 90 e funcionam como um complemento do cinto de segurança. Assim como as demais bolsas infláveis, as de cortina são fundamentais para reduzir os riscos de ferimento em caso de colisão. O airbag “comum” tem um sensor com acelerômetro calibrado para acionar o dispositivo em caso de desaceleração maior que 20 km/h em um curto espaço de tempo. O inflador é uma substância química chamada de azida de sódio, convertida em nitrogênio quando a centelha elétrica é deflagrada. As bolsas são feitas de nylon e recebem uma camada de talco, com função de evitar que suas dobras se grudem. Os airbags de cortina, ou laterais, protegem o tronco dos ocupantes em colisões geradas pela invasão das colunas “B” (as centrais do veículo). Com isso, ombros, costelas, braços e cabeça ficam menos expostos em batidas que deformam a lateral do carro. Os airbags em geral não precisam de manutenção periódica, devendo o motorista ficar atento a uma luz de alerta no painel do veículo de informação desse item. O prazo de validade dos airbags é de dez anos. Depois disso, o inflador tem de ser substituído e as bolsas devem passar por uma revisão.

estação de recargaRecarga e descanso
A Cabify, empresa de aplicativo de mobilidade urbana no Brasil, aposta no crescimento da frota de veículos elétricos no país. Para buscar ampliar as iniciativas sustentáveis, a empresa firmou parceria com a EDP, que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, para instalação de uma estação de recarga gratuita de veículos 100% “verdes” na Cabify Home na cidade de São Paulo, um espaço físico destinado à assistência e ao descanso dos motoristas. A iniciativa deve ser espalhada para outras metrópoles brasileiras. O ponto de recarga da EDP é aberto a qualquer pessoa que tenha um automóvel elétrico, sem taxa de serviço. Considerado como um projeto-piloto, o carregador “plug-in” modelo T2 atende à maioria dos modelos eletrificados em circulação no Brasil e pode carregar um carro por completo em um intervalo de seis a sete horas. Para utilização da estação, o motorista tem de solicitar um cartão de abastecimento pelo site www.edpsmart.com.br. “Atualmente, somos o único aplicativo de mobilidade urbana da América Latina a compensar a emissão de carbono de toda sua operação. Sabemos que o veículo elétrico é uma tendência no mundo e estamos felizes em ser a primeira plataforma a oferecer esse recurso para os motoristas parceiros”, valoriza Vanessa Souza, gerente de marketing da Cabify. Existem mais de 8,5 mil veículos híbridos ou elétricos circulando pelo Brasil. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a expectativa é que os automóveis elétricos no país cheguem a dois milhões em 2030, a pouco mais de dez anos, portanto.

Fonte: Daniel Dias Agência AutoMotrix

Próxima notícia

Dê sua opinião: