INSTITUTO LOCOMOTIVA

Brasil tem 10 milhões de pessoas com deficiência auditiva, diz estudo

Pesquisa mostra que 9% das pessoas com surdez nasceram com essa condição e 91% adquiriram ao longo da vida antes dos 50 anos


Uso excessivo de fone de ouvido é um dos motivos para casos de surdez, segundo Ana Clara Moura

Uso excessivo de fone de ouvido é um dos motivos para casos de surdez, segundo Ana Clara Moura Foto: Divulgação

Um estudo feito pelo Instituto Locomotiva em parceria com a Semana da Acessibilidade Surda, estima que existam mais de 10 milhões de pessoas com algum grau de surdez no Brasil. Desse total 54% são homens e 46% mulheres, com predominância na faixa dos 60 anos. O estudo aponta ainda que, 9% das pessoas com surdez, nasceram com essa condição e 91% adquiriram ao longo da vida antes dos 50 anos.

Para a fonoaudióloga Ana Clara Moura, os novos casos de surdez se devem, em grande parte ao uso excessivo de fones de ouvido, mas o que a princípio pode parecer uma prática corriqueira pode acarretar sérios problemas para a saúde. “Cada vez mais jovens estão sendo diagnosticados com algum grau de surdez e isso se deve majoritariamente ao uso prolongado e com volume excessivo de fones de ouvido”, pontua a profissional.  

Ela chama atenção ainda para o fato de que uma parcela dos brasileiros tenham algum grau de deficiência na audição e não percebam. “Se você tem dificuldades para ouvir o que as pessoas falam e precisa pedir que repitam o que foi dito ou apresenta algum zumbido, é importante fazer uma avaliação auditiva”, explica a fonoaudióloga Ana Clara.

A especialista recomenda que a avaliação com um fonoaudiólogo seja feita logo após o nascimento, com o teste da orelhinha em bebês, e ao longo da vida ou quando surgirem dificuldades auditivas.

Fonte: AsCom

Próxima notícia

Dê sua opinião: