PLANEJAMENTO

Ministério lançará o Programa Nacional de Estratégias para Cidades Inteligentes

Programa será lançado em São Paulo no dia 23/07, pelo Secretário MCTIC, Vitor Menezes


Cidades inteligentes

Cidades inteligentes Foto: Blog houer

O Programa Nacional de Estratégias para Cidades Inteligentes Sustentáveis do Governo Federal será responsável por estabelecer indicadores e metas, além de impulsionare soluções para a transformação das cidades brasileiras em cidades inteligentes, adotando inovações tecnológicas, modelos e práticas disruptivas, utilizadas para resolver problemas crônicos nas áreas de educação, saúde, trânsito, iluminação e segurança pública, saneamento, coleta e tratamento de resíduos, entre outros.

O programa será lançado em São Paulo no dia 23/07, às 14h30, pelo Secretário Nacional de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes, durante o Smart City Business Brazil Congress & Expo 2019, evento a ser realizado pelo Instituto Smart City Business America no Transamerica Expo Center. Na ocasião estarão reunidos prefeitos, secretários municipais, gestores públicos, empresários e especialistas nacionais e internacionais, para debater sobre como a inovação tecnológica, de costumes ou estilo de vida, tem influenciado positivamente o desenvolvimento sustentável.

No Brasil, a consolidação desse novo conceito de gestão pública será coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), órgão designado pela Presidência da República para organizar e liderar a Câmara Nacional de Cidades Inteligentes, que será responsável por reunir e congregar os interesses dos demais ministérios e setores representativos da sociedade no que tange o desenvolvimento de Cidades Inteligentes.

Smart City Business America Congress & Expo 2019
Data: 22 a 24 de julho de 2019
Local: Transamerica Expo Center - Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo – SP
Informações e credenciamento pelo site:
http://expo.scbamerica.com/scbbr2019

Fonte: Adriana Rosa

Próxima notícia

Dê sua opinião: