CNH

Projeto inclui tipo sanguíneo na Carteira de Habilitação

Proposta é de autoria do deputado Flávio Nogueira


CNH Digital

CNH Digital Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) deverá indicar o tipo sanguíneo do condutor, de acordo com os sistemas ABO e fator Rh, a fim de agilizar o atendimento médico emergencial durante os primeiros socorros, em casos de acidentes de trânsito. É o que estabelece o Projeto de Lei nº 4858/2019, de autoria do deputado federal Flávio Nogueira (PDT/PI).

Segundo dados do Conselho Federal de Medicina (CFM), a cada 1h, cinco pessoas morrem em acidentes de trânsito no Brasil e mais de 1,6 milhão de pessoas ficaram feridas nos últimos 10 anos, ao custo de R$ 3 bilhões ao Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse contingente, entre 2008 e 2016, o total de 368.821 pessoas morreram vítimas de transporte nas estradas e ruas do país.

Nogueira argumenta que a proposição demonstra preocupação com os casos de acidentes graves em que o condutor e demais envolvidos necessitem, com urgência, de transfusão de sangue. “A rápida identificação do tipo sanguíneo no documento facilita e acelera o processo de atendimento. Sem contar que tal dado faz da CNH um documento valioso com nível de segurança e confiabilidade necessários para ser documento oficial apresentado em hospital”, sustenta.

Fonte: Ascom

Próxima notícia

Dê sua opinião: