DESCASO

Família denuncia descaso em maternidade contra uma adolescente grávida

Garota de 17 anos está na maternidade há 10 dias, mas até o momento parto não foi realizado


Hospital e Maternidade Dr. Olavo Mendes de Carvalho

Hospital e Maternidade Dr. Olavo Mendes de Carvalho Foto: Divulgação

Na tarde desta sexta-feira (15), a redação do Piauihoje.com recebeu denúncia referente a uma adolescente de apenas 17 anos e iniciais A.S.S., internada há dez dias no Hospital e Maternidade Dr. Olavo Mendes de Carvalho, localizado no bairro Promorar, zona Sul de Teresina. A família relata que a jovem não está recebendo o devido atendimento e teme pela vida da paciente e do bebê.

Segundo a tia da jovem, identificada apenas como Leide, a menor já está com nove meses de gravidez, deu entrada na maternidade há dez dias sentindo fortes dores de cabeça e perda de líquido, contudo o parto não foi realizado e nem há previsão para a realização. O único procedimento adotado até o momento foi a medicação.

“Ela deu entrada na maternidade na quarta-feira passada, pois estava com muita dor de cabeça, perdendo líquido e com dois centímetros de dilatação, já está com mais de uma semana internada, foram dando remédio para ela e disseram que o pulmão do neném não está maduro e nem o coração”, disse Leide, tia da adolescente.

Contudo, os familiares temem que o bebê seja prejudicado devido a constante perda de líquido. “Ontem a enfermeira falou que o líquido está diminuindo, mas que não vai ocorrer o parto porque a criança ainda é prematura, mas como a criança é prematura se já está com nove meses? Isso que eu quero entender”, questiona.

Além da perda de líquido, a grávida sofre com alterações na pressão arterial.

“A pressão dela fica oscilando, tem dias que está normal e tem dias que não tá, fica alta, fica baixa. Os médicos dizem que ela não está pensando na criança, que só está pensando nela. A gente quer saber o que realmente está acontecendo e que expliquem pra gente, ela é uma menor de idade, pode acontecer alguma coisa com essa criança”, relata a tia.

A equipe do portal Piauihoje.com tentou contato com a direção do Hospital para ouvir o posicionamento da direção da maternidade, porém as ligações não foram atendidas.

Próxima notícia

Dê sua opinião: