iNTERCÂMBIO

Jovens da América Latina realizam trabalhos voluntários em instituição de Teresina

Através de uma parceria com a AIESEC, uma ONG internacional de intercâmbios sociais voltados para jovens


intercâmbio

intercâmbio Foto: Divulgação

O intercâmbio voluntário proporciona a quem participa uma capacidade de se envolver com diferentes culturas e desenvolver competências pessoais enquanto realiza uma boa ação. Nessa perspectiva, nesse mês de janeiro a Rede Feminina de Combate ao Câncer do Piauí (RFCC-PI) recebeu um grupo de cinco intercambistas voluntários de alguns países da américa latina que prestaram auxilio nas atividades desempenhadas pela instituição na assistência ao paciente com câncer.

Através de uma parceria com a AIESEC, uma ONG internacional de intercâmbios sociais voltados para jovens, esses cinco voluntários chegaram até a RFCC-PI e estão participando dessa experiência transcultural de ajuda ao próximo.

De acordo com Ytalo Sousa, diretor de intercâmbios da AIESEC Teresina, o intercâmbio em parceria com a RFCC-PI é importante por proporcionar para os jovens uma bagagem de conhecimentos em suas respectivas áreas acadêmicas e profissionais.

"A maioria dos intercambistas atuam na área da Medicina ou Psicologia em seus países de origem e gostam muito de trabalhar com a RFCC-PI que é uma oportunidade para que eles tenham experiência no contato com pacientes oncológicos", disse o diretor da AIESEC Teresina.

Para Federico Smith, estudante argentino de Medicina e Letras que está sendo voluntário na RFCC-PI, a experiência do intercâmbio voluntário na instituição de apoio ao paciente com câncer tem sido impressionante pela logística de interação dos voluntários em colaborar em todos os aspectos com a ONG.

"A experiência tem sido formidável, a ajuda não é somente econômica, mas humana. Muitas mãos ajudam a manter essa rede, com pequenas coisas que fazem algo maior. A RFCC-PI é muito organizada, é verdadeiramente uma rede, cada pessoa ajuda um pouco com o que pode e tem voluntários em muitos âmbitos", relatou o intercambista voluntário.

A RFCC-PI proporciona a esses intercambistas uma verdadeira imersão no cotidiano de ações desenvolvidas pela instituição. Os voluntários participam na execução de todas as atividades. Desde a contabilização e recebimento de doações até a recreação com as crianças. Como conta Rosália de Sousa, voluntária da RFCC-PI, que supervisiona os intercambistas da AIESEC.

"Apesar da dificuldade com a comunicação eles são muito esforçados e aprendem com muita facilidade e nós aprendemos muito com a cultura deles. É notório o amor que esses voluntários expressam durante a execução das atividades. É muito importante a presença deles na nossa instituição, porque é um aprendizado que nunca esqueceremos", relatou a voluntária.

Fonte: Iconenoticia

Próxima notícia

Dê sua opinião: