PROBLEMA ANTIGO

Onda de assaltos e arrombamentos deixa moradores do povoado Cerâmica Cil apavorados

Os moradores cobram soluções e querem policiamento no local. Os criminosos chegam a fazer arrastão nas residências quando os moradores saem de casa


Povoado Cerâmica Cil

Povoado Cerâmica Cil Foto: Reprodução/Facebook

A merendeira Rosângela Barbosa, 37 anos, saiu de casa na noite de domingo (09), para se divertir com os filhos e esposo em um baile de carnaval próximo a residência dela, no Povoado Cerâmica Cil, na zona rural Sul de Teresina. Rosa, como é mais conhecida, não esperava que ao chegar em casa não iria encontrar mais suas coisas. Ela conta que criminosos arrombaram sua residência e levaram tudo o que podiam, a causando um prejuízo de R$ 10 mil. A história de Rosa é a mesma de muitos moradores do Cerâmica Cil, que há anos relatam a falta de segurança no local e cobram policiamento na região. 

A onda de assaltos e arrombamentos tem deixado os moradores apavorados e o número de casos aumentou nas últimas semanas.  O que mais preocupa a população, é a falta de resposta das autoridades competentes. Para piorar a situação dos moradores, o único Posto de Policiamento Ostensivo (PPO) da região não funciona. 

"O PPO vive fechado e aqui não passa viatura de polícia. Nós da Cerâmica Cil estamos abandonados e precisando de policiamento. A gente precisa de uma viatura e não tem na comunidade. Tinha uma aqui e sumiu! Quando vem é a viatura de Nazária ou da Vila Irmã Dulce. Estamos à mercê dos bandidos", disse Rosa Barbosa.

A vítima relatou que quando chegou em sua residência encontrou tudo revirado. "Levaram um TV de 43 polegadas, dois celulares, um botijão, dois ventiladores, uma caixa da Tuppeware avaliada em R$ 2 mil, cinco perfumes, um tênis, um relógio importado que meu filho comprou, uma mochila, fizeram um arrastão na minha casa e até agora não resolveram nada", lamenta Rosa.

A merendeira de escola registrou um Boletim de Ocorrência no 23º Distrito Policial, no bairro Vila Irmã Dulce, na zona Sul, mas até o momento não conseguiu recuperar nada que foi levado pelos assaltantes e ninguém foi preso até o momento ninguém foi preso. 



Outro morador do Cerâmica Cil e que também foi vítima dos assaltantes, Antônio Francisco, sempre correu atrás de policiamento para a região e a Secretaria de Segurança Pública (SSP) chegou até a enviar uma viatura para fazer ronda no local, mas o veículo desapareceu.

"É o mesmo problema de sempre. Voltou  a acontecer vários assaltos e arrobamentos a casas e ai a população fica preocupada. O prédio do PPO fica fechado. Assaltos e arrombamentos acontecendo desde domingo (09)", disse o morador.

SSP e PM

O Piauí Hoje entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), que disse que a Polícia Militar é o órgão responsável pelo policiamento no local.  A Polícia Militar também foi procurada pela equipe de reportagem e confirmou as ocorrências na região, mas disse que não houve registro de arrombamentos. A PM disse ainda que o 17º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento no local, vai intensificar as rondas.

Nota da Polícia Militar 

"Polícia Militar do Estado do Piauí informa que nos últimos 07 (sete) dias foram registrados somente 03 (três) ocorrências na região da Cerâmica Cil e que, nenhuma delas diz respeito a arrombamento, todavia o Comando do 17º Batalhão vai adotar medidas que intensifiquem o policiamento naquela área, e que os moradores devem ligar para o telefone 190 para o registro da ocorrência".

Teresina, 13 de fevereiro de 2020.

ELZA Rodrigues Ferreira Ten Cel PM - Diretora de Comunicação Social da PMPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: