OBRAS

Sindilojas discute pontos do “Projeto Novo Centro Teresina” com Prefeitura

A obra está orçada em R$ 2.287.970.77 e tem previsão de entrega no prazo de 12 meses


Reunião de planejamento

Reunião de planejamento Foto: Divulgação

O Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas) realizou uma reunião com representantes da Prefeitura Municipal de Teresina para discutir pontos do “Projeto Novo Centro Teresina”. A iniciativa prevê a realização de obras de acessibilidade (calçamento) para o quadrante que vai da rua Álvaro Mendes até a Paissandu e da rua Barroso até avenida Maranhão. 

O presidente do Sindilojas, Tertulino Passos destacou a importância da obra, mas fez pontuações para que a mesma não inicie no mês de dezembro, uma vez que é o período de maior venda para o comércio varejista.  “É uma proposta positiva em relação ao desenvolvimento das calçadas, pois teremos uma padronização das ruas do centro. O nosso maior entrave agora é a questão da data do início das intervenções. Se ela for iniciada em dezembro vai trazer um transtorno muito grande para os nossos consumidores, tendo em vista que o mês é tradicionalmente uma época que muitas pessoas comparecem ao centro para realizar suas compras. Então, se as obras forem iniciadas nesse período, principalmente no miolo do centro em que temos um maior número de lojas vamos ter sérios problemas como o esvaziamento das lojas”, disse Tertulino Passos.  

Ele ainda destaca que a perspectiva é que esse ano seja de início de recuperação do comércio e com a realização das obras no período prejudicaria as vendas. “Daí a necessidade da intervenção começar somente no início de janeiro. Assim, quando chegar no próximo natal já estaremos com a mesma concluída. E em 2020 fazer uma grande festa de Natal com vias novas para que as pessoas possam realizar suas compras com mais tranquilidade”, destacou o presidente do Sindilojas.

A obra está orçada em R$ 2.287.970.77 e tem previsão de entrega no prazo de 12 meses. De acordo com a Coordenadora especial da área central, Constance Jacob, a ideia do novo centro é uma proposta que visa proporcionar mais conforto para pessoas que circulam na região do centro. “O projeto é o começo de um processo de mudança, onde a gente vai requalificar todas a calçadas do centro. A ideia é colocar mobiliário urbano adequado, bonito, lixeiras, iluminação e promover condições de acessibilidade para que a cidade fique totalmente acessível para todos os públicos”, afirmou. 

“Fizemos uma apresentação prévia do que é a proposta do projeto de acessibilidade que vai desenvolvido no centro da capital. O que vamos fazer em termos de acessibilidade é a requalificação das calçadas, por meio de alargamento e mudança de pavimentação, melhorias de iluminação e instalação de equipamentos como bancos e lixeiras. O projeto contempla em alguns pontos a construção de cruzamentos elevados a nível de calçada com a formação de lombadas. Com isso, os veículos vão reduzir a velocidade e melhorar o trânsito e circulação dos pedestres na região”, pontou o superintendente executivo da SDU Centro Norte, Márcio Sampaio.

 

Fonte: Douglas

Próxima notícia

Dê sua opinião: