PREMIAÇÃO

Alunas do curso de Jornalismo são vencedoras de concurso nacional de documentários

Segundo a Coordenadora do curso de Jornalismo da UESPI, Profª Daiane Rufino, esta oportunidade é de grande relevância para os estudantes selecionados,


Lilith Rêgo e Socorro Moura, estudantes de Jornalismo, terão seus roteiros transformados em filme

Lilith Rêgo e Socorro Moura, estudantes de Jornalismo, terão seus roteiros transformados em filme Foto: Arquivo pessoal

O curso de Jornalismo da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) conta com os únicos representantes do Estado no projeto 70 Olhares sobre Direitos Humanos, um projeto realizado pelo Ministério da Cidadania com a produção do Instituto Cultura em Movimento (ICEM). De acordo com o site do projeto o objetivo é promover a visibilidade sobre os Direitos Humanos no Brasil, através de filmes de um minuto sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos.O Concurso de Roteiros selecionou 60 projetos de curta sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos, sendo três da UESPI, além de um que está na suplência. Os projetos selecionados serão contemplados com recursos financeiros para a produção dos filmes e as produções irão integrar o DVD 70 Olhares Sobre Direitos Humanos, “junto com obras realizadas por cineastas convidados. O DVD será distribuído gratuitamente para instituições culturais e de ensino, garantindo os recursos de acessibilidade audiovisual”.

Segundo a Coordenadora do curso de Jornalismo da UESPI, Profª Daiane Rufino, esta oportunidade é de grande relevância para os estudantes selecionados, pois eles tiveram a oportunidade e continuarão tendo, dentro do processo de produção dos curta documentários, de exercitarem suas criatividades na comunicação através da linguagem do audiovisual.

“Documentário é um gênero jornalístico importante para comunicar mensagens de impacto social num contexto de conscientização sobre os Direitos Humanos. Nós, do curso de Bacharelado em Jornalismo, estamos muito orgulhosos de nossas alunas vencedoras e de todos os alunos que participaram da seleção”, destacou a coordenadora.

“Acredite em mim”, de Lilith Rêgo e Socorro Moura; “Uma breve história sobre o mundoí”, de Mirelly Moura; “Saúde mental dos professores universitários”, de Anna Paula Couto, foram os roteiros escolhidos para virarem filmes.

Lilith Rêgo afirma que assim que ficou sabendo da proposta ficou encantada e logo se interessou em participar. Segundo a estudante, a ideia do “Acredite em mim” é retratar pessoas com necessidades especiais e como os Direitos Humanos podem ajudar no melhor desenvolvimento e na inclusão dessas pessoas. “Se dermos o ambiente, o carinho, o respeito e oportunidades a essas pessoas, elas podem ser independentes. O próximo passo é produzir e desenvolver esse nosso trabalho para que com ele possamos mudar a visão de algumas pessoas”afirmou.

Socorro Moura, que também produziu o roteiro com  Lilith Rêgo, diz que é sensibilizada com a situação de crianças com Síndrome de Down ou Autismo. “Existem muitas produções sobre esse tema, mas quanto mais, melhor. Esse assunto precisa ser bastante discutido. Queremos contribuir com a causa e influenciar positivamente as pessoas em nossa volta”, disse a estudante.

Outra produção selecionada foi desenvolvida por Mirelly Moura. Em seu roteiro, a estudante de Jornalismo apresenta a vida de um jovem chinês imigrante e retrata sua infância, rotina, relacionamentos e ainda sobre o processo de adaptação a um novo país. “Participar tem sido incrível, principalmente abordar a temática dos Direitos Humanos. Gosto de discutir os problemas da sociedade e como ela lida com eles. É um tema que me agrada bastante e agora vou poder produzir algo relacionado a isso. Estou muito motivada e feliz por ter sido selecionada”, declarou a estudante.

Mirelly Moura fez o roteiro de “Uma breve história de Mundoí”

Fonte: Ascom UESPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: