HOMENAGEM

APL faz homenagem a Manfredi Mendes de Cerqueira

Com o falecimento do acadêmico, regimentalmente a Academia faz o panegírico, que é um momento de homenagem ao acadêmico falecido


O desembargador Manfredi Mendes de Cerqueira

O desembargador Manfredi Mendes de Cerqueira Foto: Divulgação UFPI

Os imortais da Academia Piauiense de Lestras preparam uma homenagem ao desembargador Manfredi Mendes de Cerqueira, ocupante da cadeira número 28, falecido no dia 03 de junho. O panegírico, que acontecerá no próximo sábado (14), será conduzido pelo imortal Celso Barros Coelho. O evento será realizado a partir das 10h na sede da APL, localizada na Avenida Miguel Rosa.

Manfredi Mendes de Cerqueira foi desembargador e escritor. Sua atuação na literatura foi especializada na área do Direito. Entre as principais obras escritas por Manfredi Mendes de Cerqueira estão: Como o Direito É, 1989; Teoria e Prática Falimentar; Justiça Criminal; Matéria Eleitoral, 1989, e Estudos da Organização Judiciária, 1989.

Com o falecimento do acadêmico, regimentalmente a Academia faz o panegírico, que é um momento de homenagem ao acadêmico falecido. "O panegírico é um evento em se faz uma elegia à memória de um falecido e é uma tradição da Academia fazer essa saudação sempre que um acadêmico falece. Nesse caso, é uma cerimônia singela ", explica Nelson Nery Costa, presidente da APL. 

BIOGRAFIA

Magistrado, jurista, professor e conferencista, nascido em Piracuruca, Estado do Piauí, a 25-11- 1925. Pais: Francisco Paulo de Cerqueira e Judith Mendes Andrade Rocha. Bacharel em Direito pela Universidade de Minas Gerais. 

O Magistrado. Ex-promotor público das comarcas de Alto Longá, Buriti dos Lopes, Piracuruca e Teresina; advogado-geral do Estado; procurador da Justiça junto ao Tribunal de Contas. Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado (1978); presidiu o Tribunal Regional Eleitoral e o Egrégio Tribunal de Justiça. Na qualidade de presidente do Tribunal de Justiça do Estado, assumiu interinamente em setembro de 1990, as funções de Governador do Estado. Foi diretor da Escola da Magistratura Piauiense. Secretário de Interior e de Justiça do Estado. 

O Professor. Dirigiu o Ginásio Municipal de Piracuruca; chefe do Departamento de Ciências Jurídicas do Centro de Ciências Humanas e Letras da Universidade Federal do Piauí; membro da Comissão Permanente do Concurso de Vestibular. 

O Jornalista. Um dos mais atuantes da imprensa teresinense, destacando a sua colaboração com preciosos trabalhos no campo social e jurídico entre os quais destacamos: A Pobreza em Face de Dois Códigos, Abandono Voluntário do Lar, Da Representação no Crime, Dano ou Incêndio

Bibliografia. Como o Direito É, 1989; Teoria e Prática Falimentar; Justiça Criminal; Matéria Eleitoral, 1989, e Estudos da Organização Judiciária, 1989. Pertence à Academia Piauiense de Letras, ocupando a cadeira nº 28.

Fonte: Ai Comunicação

Próxima notícia

Dê sua opinião: