CARNAVAL

Destaque da história do Carnaval, nasceu com os dois sexos e abrirá o desfile

Primeira destaque da história do Carnaval, nasceu com os dois sexos e abrirá o desfile da Barroca Zona Sul


Laudineh D Oliveirah

Laudineh D Oliveirah Foto: Ascom

Laudineh D Oliveirah nasceu com uma condição genética rara, com características biológicas dos dois sexos, considerada ser intersexual, para alguns leigos “hermafrodita”. Poucos sabem, que é uma anormalidade cromossômica, em que há a presença de um ou mais cromossomos X, ou seja 47 XXY, chamada síndrome de Klinefelter.

A empresária quando criança sentia algo estranho com seu desenvolvimento, mas descobriu realmente sua condição, quando adolescente ao perceber seu corpo sendo formado por traços de mulher e após diversos exames, constatou que possuia órgãos e membros femininos.

Em 2002, a justiça permitiu a mudança de seu nome e sexo nos documentos e então, sua vida social se normalizou. Neste Carnaval, vai representar como destaque central do carro abre-alas, a Joia Negra – Riqueza de Benguela. Sua fantasia foi confeccionada com 110 pedras de esmeraldas, mais de 5 mil cristais e alguns elementos surpresas.

A Barroca Zona Sul contará a história da líder quilombola Tereza de Benguela, que lutou contra a escravidão no século 18, mulher sinônimo de força, resistência que inspira todos os gêneros. A escola será a primeira a desfilar pelo Sambódromo do Anhembi na primeira noite do carnaval (21).

Fonte: Meg Sousa

Próxima notícia

Dê sua opinião: