LITERATURA

Marcelino Fonteles lançará livro sobre o Sindicalismo Brasileiro nesta quarta (04)

Lançamento ocorrerá no Sindicato dos Bancários do Piauí, no Centro de Teresina, a partir das 18h


Marcelino Fonteles

Marcelino Fonteles Foto: Reprodução/Facebook

Nesta quarta-feira (04) acontecerá em Teresina o lançamento dos livros Educação Popular e o Novo Sindicalismo Brasileiro, de Marcelino Fonteles e Movimentos Sociais Populares e a Centralidade Política (a Central de Movimentos Populares nos anos 90), de José da Cruz Bispo de Miranda.

O lançamento será a partir das 18h, no auditório do Sindicato dos Bancários do Piauí, localizado na Rua Gabriel Ferreira, 740, Centro/Norte.

Em conversa com o Marcelino Fonteles, professor graduado em Ciências Sociais, ex-presidente da Fundação Cepro e da Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí, o autor falou sobre sua publicação.

O recorte do seu livro compreende que período?

O Estudo diz respeito ao período que se estende de 1980 até 2002. E retoma a conjuntura atual.

Como se configura o novo sindicalismo brasileiro? É possível traçar um paralelo entre o novo e o antigo?

Demonstra que a práxis educacional dentro do sindicalismo, quando há democracia e o livre debate, é uma práxis pedagógica que conduz a uma consciência política crítica e cidadã. Ao contrário da Educação autoritária, vertical, bancária, ou da denominada escola sem partido, cuja prática se dá de forma autoritária, doutrinária e anticidadã.

Mas, o novo sindicalismo precisa se renovar, pois está muito corporativista, e, boa parte das direções dos sindicatos estão com as mesmas pessoas de há 20 ou 25 anos atrás.  É preciso que se invista na formação e renovação de novas lideranças.

O novo sindicalismo sempre criticou a prática da eternização dos mesmos dirigentes nas direções sindicais, mas, estão se acomodando e cometendo erros que criticavam.

Além disso, as lutas gerais, têm obtido, dos sindicatos,  um empenho muito menor do que as lutas corporativas, e isto tem contribuído para muitas derrotas do sindicalismo nos últimos anos.

Após o lançamento desta quarta-feira, os leitores poderão adquirir a obra nas livrarias Anchieta e Entrelivros.

Minibiografia

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Piauí (1993), graduação em Licenciatura Plena em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Piauí (1998) e mestrado em Educação pela Universidade Federal do Piauí (2009). Especialização em Gestão Pública (UFPI); Especialização em Educação em Direitos Humanos (UFPI). Foi Coordenador nacional do Ministério da Educação de articulação dos Planos Municipais de Educação. Foi Presidente da Fundação CEPRO (Centro de Pesquisas Econômico e Social do governo do Piauí). Fui Servidor da Caixa Econômica Federal de 1982 a 1996. Foi professor da Universidade Estadual do Piauí - UESPI; foi professor da UNINOVAFAPI. Desde 2015 é professor do Instituto Federal do Piauí. É autor dos livros: EDUCAÇÃO POPULAR E O NOVO SINDICALISMO BRASILEIRO: UTOPIAS E DISTOPIAS, e O REENCANTAMENTO DO MUNDO EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL E O PROTAGONISMO DOS NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS. Organizador do livro O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO: Instrumento de Desenvolvimento do Brasil. E organizador da nova edição revista e atualizada do livro O PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2014-2024: Breve Nota Avaliativa em 2019. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: planejamento educacional e avaliação, educação técnica integrada e educação popular. 

Próxima notícia

Dê sua opinião: