ENERGIA

Estado economizará R$ 20 milhões por ano com uso de energia solar nos órgãos públicos

Governo do Piauí vai implantar oito miniusinas fotovoltaícas em parceira com a iniciativa privada; leilão será em março


No ano passado e governador Wellington Dias foi a São Paulo apresentar a PPP das miniusinas

No ano passado e governador Wellington Dias foi a São Paulo apresentar a PPP das miniusinas Foto: Arquivo CCOM

O governo do Piauí vai usar energia solar em órgãos do estado para economizar dinheiro, gerar novos investimentos e incentivar os piauienses ao consumo de energia limpa.

Um projeto para a instalação de oito miniusinas de energia solar já está em andamento e vai ser implementado através de uma PPP (Parceria Público-Privada) a ser firmada ainda no primeiro semestre de 2020.

Segundo dados da Secretaria de Fazenda, atualmente, o Estado gasta mais de R$ 76,5 milhões por ano (números referente a dezembro) só com o pagamento de energia fornecida pela Equatorial, a ex-Cepisa. Somente em dezembro o Tesouro Estadual pagou cerca de R$ 19 milhões só de energia.

Ainda não é possível calcular com precisão quanto o Estado economizará com uso de energia solar nos órgãos públicos, mas as projeções mostram que a economia passará dos R$ 20 milhões por ano, dinheiro que pode será investido em outros setores.

O governador Wellington Dias está muito otimista com o projeto que vai abastecer os órgãos públicos com energia solar e com a consequente economia de dinheiro. Também é entusiasmado com o incentivo a novos investimento que gerem empregos e renda no Piauí.

O Piauí já tem a maior usina de energia solar da América Latina 

"Já estamos em andamento com a PPP das miniusinas. O setor privado investirá cerca de R$ 230 milhões para instalar os equipamentos, gerar a energia e jogar a carga na rede da Equatorial, a empresa que fornece energia para Estado e que vai comprar a produção e repassar os créditos para conta do governo, que por sua vez, com o dinheiro economizado, pagará os investidores", explica o governador.

Wellington disse que a PPP das miniusinas está sendo concluído pela Superintendência de Parcerias e Concessões do Estado (Suparc). O leilão para escolha das empresas que vão instalar e tocar as miniusinas de energia solar será realizado em março.

LEILÃO EM MARÇO

O projeto, que está em fase de conclusão, prevê a implantação de oito miniusinas de energia solar fotovoltaica no Piauí. Além dos benefícios ao meio ambiente, os objetivos são gerar economia e autosuficiência energética para administração pública estadual.

Os técnicos Suparc explicam que, com a redução dos gastos com energia elétrica, o governo poderá usar os recursos economizados para investimento em outros setores.

No ano passado, o governo do estado realizou as audiências públicas para a implantação da PPP das miniusinas. Agora, estão sendo vistos os últimos detalhes para a realização do leilão. A previsão é que o processo licitatório seja concluído em março e a contratação seja realizada ainda neste primeiro semestre.

INVESTIMENTOS

De acordo com o governador Wellington Dias, a previsão total de investimentos da iniciativa privada é de R$ 230 milhões para a implantação operação, manutenção e gestão das oito miniusinas.

"Cada usina terá capacidade de produzir cinco Mega Watts (MW). As cidades que vão receber essas unidades serão definidas após contratação das concessionárias", explica o governador.

Próxima notícia

Dê sua opinião: