ACORDO

Extra funcionará 24h, mas trabalhadores terão vale compra, transporte

Além das rescisões de contrato de trabalho, que serão realizadas na sede do sindicato, o Acordo Coletivo garante que os salários e o vale alimentação


Supermercado Extra

Supermercado Extra Foto: Divulgação

O hipermercado Extra funcionará 24 horas, mas terá que cumprir Acordo Coletivo de Trabalho, fechado com o Sindicato dos Comerciários de Teresina, que garante mensalmente vale compra, transporte e segurança para empregados e para os clientes.

O Acordo Coletivo foi fechado na manhã desta sexta-feira (31) e o Extra funcionará 24 horas já a partir do dia 3 de fevereiro. Será uma turma exclusiva de trabalhadores, que somente poderá haver transferência de horário com anuência do sindicato.
O hipermercado funcionará 24 horas durante todos os dias da semana, exceto nos feriados estabelecidos na Convenção Coletiva de Trabalho em vigor. O Acordo Coletivo garante ainda o pagamento da gratificação para os empregados que trabalharem nos domingos e feriados de acordo com os termos estabelecidos em Convenção Coletiva de Trabalho.
Além das rescisões de contrato de trabalho, que serão realizadas na sede do sindicato, o Acordo Coletivo garante que os salários e o vale alimentação terão repercussão no adicional noturno.
Uma das reivindicações do Sindicato dos Comerciários para estabelecer este Acordo foi a disponibilidade de transporte para os empregados da escala noturna para a ida ao trabalho e o retorno à sua residência, proposta aceita pela direção do Extra.
Como funcionará durante a madrugada, a questão da segurança do empregado e do cliente foi outro ponto importante para garantir a abertura do hipermercado 24 horas. A empresa se comprometeu em implementar e viabilizar uma maior segurança para os trabalhadores e os clientes.
De acordo com o secretário geral do Sindicato dos Comerciários de Teresina, Gilberto Paixão, caso haja descumprimento do Acordo fica estabelecido a multa de meio piso salarial, por cada trabalhador da loja, em favor do Sindicato.

Fonte: Vilamar Pinheiro

Próxima notícia

Dê sua opinião: