EVENTO

Piauí terá primeiro Fórum de Energias em março

O Fórum Permanente de Energias já existe em outros estados do nordeste, como Ceará e Pernambuco.


Reunião preparatória para a criação do Forum Permanente do Piauí de Energia

Reunião preparatória para a criação do Forum Permanente do Piauí de Energia Foto: Ascom

A Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan) e a Secretaria de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis (Seminper) realizaram, nesta quarta-feira (15), reunião preparatória para o I Fórum Permanente de Energias.

O secretário do Planejamento, Antonio Neto, avaliou como bastante positivo este primeiro encontro, que contou com a participação de representantes de órgãos e entidades, como Secretaria do Meio Ambiente, Câmaras Setoriais, Universidades Federal e Estadual do Piauí, Instituto Federal, Agência de Fomentos, Federação das Indústrias, Associação das Empresas de Energia Solar do Piauí (ApiSolar), entre outras: “Este primeiro encontro teve por objetivo explicar a concepção do I Fórum, definir temas pertinentes e dar encaminhamentos aos próximos passos para a realização do encontro que acontecerá dia 26 de março”, explicou.

Segundo Luis Carlos, presidente da Agência de Fomentos, o Piauí possui o terceiro maior parque de energia renovável da América Latina. Ele destacou a necessidade da participação do Estado para ampliar o número de projetos na área de energia solar e, com isso, trazer mais investimentos no setor.

O coordenador estadual das Câmaras Setoriais, Sergio Vilella, falou do potencial do estado para as energias renováveis, que segundo ele está ainda em estágio embrionário, principalmente no tocante a energia solar: “É uma área nova, as empresas estão se construindo e o mercado ainda é muito doméstico. Poucas empresas estão contratando sistema de energia solar, embora esteja crescendo muito rapidamente”, ponderou.

Para Jean Cantalice, presidente da ApiSolar, o Fórum vai ser um importante canal de comunicação entre a Aneel, o estado e a sociedade civil como um todo, agilizando o seu processo de implantação no Piauí. “O Fórum é uma boa ideia, o governo abraçou e nós também vamos abraçar junto com todos os empresários do setor. O que nós queremos é uma forma de melhorar o diálogo, buscando mais a agência reguladora para o estado.” Ele ainda destacou que todas as energias que são produzidas no Piauí precisam ser mais bem valorizadas. “Existe um crescimento da energia solar, da energia eólica e a gente precisa ver isso com bons olhos, buscando saber quais problemas precisam ser solucionados”, colocou Jean.

O Fórum Permanente de Energias já existe em outros estados do nordeste, como Ceará e Pernambuco. De acordo com Arquelau Amorim, representante da Equatorial, a empresa vai buscar contribuir com sugestões e soluções técnicas. “Temos como meta, nos próximos quatro anos, nos tornarmos referência entre as concessionárias de energia do Brasil”.

O Fórum promoverá eventos mensais com a participação da sociedade e do governo para a discussão de temas relevantes e pertinentes ao setor elétrico brasileiro e piauiense, além de eventual apresentação de sugestões técnicas, regulatórias e oportunidades de negócios.

Fonte: Ascom Seplan

Próxima notícia

Dê sua opinião: