HABITAÇÃO

ADH entrega casas na Cacimba Velha na sexta (8)

Unidades habitacionais são da primeira etapa do Programa Nacional de Habitação Rural.


Casas do programa minha casa, minha vida

Casas do programa minha casa, minha vida Foto: Reprodução

A Agência de Desenvolvimento Habitacional do Piauí (ADH) entrega, nesta sexta-feira (8), as primeiras unidades habitacionais a famílias da Cacimba Velha, comunidade da zona rural de Teresina. As casas são referentes ao Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), executadas pela agência.

Serão beneficiadas seis famílias com moradias contratadas, de um projeto executado pelo PNHR. Os valores dessas residências totalizam R$205.200, sendo que cada casa soma R$ 34.200 e os beneficiários pagam apenas R$ 1.368 divididos em quatro parcelas, ficando o restante do financiamento como subsídio do governo. Cada imóvel tem 50,24 m² e é composto de dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e varanda, com piso cerâmico e acessibilidade.

Na região, as atividades já desenvolvidas de cunho social foram o cadastro e seleção das famílias, elaboração do Projeto Técnico Social (PTS), reunião informativa sobre o programa, apresentação do PTS e do programa de engenharia, assembleia para definição e capacitação da Comissão de Representantes do Empreendimento (CRE), e reunião para capacitação da CRE. Posteriormente, serão realizadas oficinas sobre preservação ambiental e higiene pessoal, curso de preparação de limpeza, oficina sobre cooperativismo e reunião de avaliação da etapa do projeto.

No evento, estarão presentes a diretora-geral da ADH, Gilvana Gayoso; o diretor de Habitação da ADH, João Filho; o gerente técnico de operação do PNHR, José William (Fofão); membros da equipe técnica do PNHR e assistentes sociais da agência.

A diretora-geral da ADH disse que celebra momentos como esse, pois entregar casas na zona rural é muito prazeroso. “Fico grata por existir programas como o PNHR, que tira pessoas de casas sem estrutura e entregam habitações dignas para a família viver de forma honrada”, afirma Gilvana Gayoso.

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: