ÁUDIO VAZADO

Comandante da PM de Picos é exonerado após defender morte de criminosos em áudio

Em áudio, o coronel Edwaldo Viana disse que criminoso tem que morrer


Coronel Edwaldo Viana

Coronel Edwaldo Viana Foto: Autoria desconhecida

O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar em Picos, coronel Edwaldo Viana, informou que foi exonerado da função nesta terça-feira (07). A exoneração ocorreu cinco dias após o  vazamento do áudio em que coronel Viana defende a morte de criminosos. No áudio, ele disse "bandido tem que descer pelas cordas", se referindo aos suspeitos de matar um empresário na cidade de Picos.

Na manhã de hoje, o militar desabafou nas redes sociais e disse que a exoneração foi devido a  "pessoas políticas”, que foram até ao governador Wellington Dias para pedirem a sua saída após a divulgação do áudio.

“Bom dia, meus irmãos. Hoje é terça-feira, dia 07 de janeiro e eu venho aqui prestar contas do meu serviço. Ontem eu já estava de volta a Teresina, porque eu vim aqui resolver várias coisas, mas quando eu ia saindo o comandante geral me mandou mensagem. Aí eu vim e fui recebido de uma maneira que foi surpresa para mim, porque eu não gostaria que tivesse acontecido isso, pois fui exonerado da função, mas não foi por querer do comandante geral, mas por forças políticas, covardia”, desabafou o coronel Viana.

 Edwaldo Viana disse ainda que está "muito chateado" com a exoneração, mas não demonstra arrependimento pelo o que falou sobre os criminosos. Ele ressaltou também que prefere a morte a se curvar "para a bandidagem".

Por fim, o ex-comandante de Picos comentou que foi convidado para assumir um "grande comando na capital",mas recusou o convite.  "Não vou aceitar comando  em lugar nenhum porque fizeram isso para me silenciar, mas o tiro saiu pela culatra porque agora que vou falar, agora estou livre para falar o que quiser", disse o coronel.

Clique aqui e ouça o áudio do comandante

Próxima notícia

Dê sua opinião: