OBRAS

Construtech: Aplicativos e realidade aumentada revolucionam construção civil no país

Responsáveis por levar soluções inovadoras para a construção civil, as construtechs chegaram ao mercado brasileiro e vem trazendo benefícios importantes para o setor


Projeto da MRV Engenharia que substitui os clássicos decorados por computadores ultramodernos e óculos de realidade virtual

Projeto da MRV Engenharia que substitui os clássicos decorados por computadores ultramodernos e óculos de realidade virtual Foto: Divulgação

A MRV é a primeira construtech do mercado brasileiro e investe anualmente R$ 50 milhões em inovações anualmente que vai desde o processo de compra de terrenos, passando pelas obras, processo de vendas e pós-vendas.

Engenheiros, por exemplo, já utilizam aplicativos, realidade virtual e aumentada e softwares de última geração que auxiliam na elaboração do projeto, em melhorias de processo e qualidade e até no controle de materiais. Para a gestão de terrenos, a construtora desenvolveu aplicativos onde é possível realizar compra e prospecção de terrenos e o acompanhamento das principais etapas de legalização dos empreendimentos lançados.

Na MRV, praticamente todas as etapas de produção já são computadorizadas. Responsável pela evolução de todo o processo construtivo, o Building Information Model (BIM) ou Modelo de Informação da Construção é a base de tecnologias como a impressão 3D, realidade aumentada, realidade virtual, inteligência artificial e robotização dos canteiros de obras.

Por meio da realidade aumentada é possível integrar uma aplicação mobile com a modelagem BIM, gerando em dispositivos móveis projeções 3D virtuais de partes dos projetos ou mesmo projetos inteiros. Já a realidade virtual permite que a equipe de obra possa ter um melhor entendimento do projeto, uma vez que, através do modelo BIM, é possível definir um ponto estratégico da obra e gerar imagens de realidade virtual. A tecnologia permite visualizar imagens 3D imersivas através de óculos de realidade virtual.

Para conferir a evolução das obras, a construtora faz uso de uma plataforma de análise de dados que são coletados por meio de drones. É possível alimentar o software com informações sobre os terrenos, execuções de fundação e outras ações.

Além disso, engenheiros e técnicos fazem uso de aplicativos internos que realizam a gestão de projetos inteiros e já fazem parte de processos padronizados. Através do aplicativo “GEO Concretagem”, por exemplo, é possível realizar a gestão do ciclo de concreto utilizado nas obras. Há ainda a possibilidade de mobilidade para a gestão e a leitura de documentações técnicas nos canteiros de obras com o “Obras QR Code”.

Todas estas ferramentas fazem da MRV, a maior construtora da América Latina, uma construtech consolidada na indústria 4.0 pronta para as novas exigências e modelos de negócios do futuro.

 

Fonte: Icone

Próxima notícia

Dê sua opinião: