CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Grupo de Pesquisa em Energia Solar da UFPI realiza primeira Gincana Solar do Brasil

As provas prévias incluíam o plantio de árvores frutíferas e girassóis


Gincana Solar

Gincana Solar Foto: Ascom

O Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Energia Solar (GIPES) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) realizou no último dia 23 de novembro, a primeira Gincana Solar do Brasil, que faz parte do conjunto de ações dos Projetos de Extensão Canindé Solar e Escolas Solares e tem como objetivo estimular a difusão de conhecimento na área de energia solar no Piauí, em especial focada no aproveitamento desta importante fonte energética na melhoria de vida e de produção no âmbito da agricultura familiar. 

Neste sentido, foi escolhida como local piloto para a realização da primeira Gincana a Escola Família Agrícola Soinho, localizada na zona rural de Teresina. A Gincana contou com o apoio do Instituto Piauí Solar, FUNACI, Emater Piauí, Liga Acadêmica de Energia Solar da UFPI (LASOL), bem como de toda a comunidade escolar.

gincana solar 220191203154223Mais um grupo participante

No dia 01 de novembro foi realizado na escola o lançamento do edital da Gincana, explicando aos alunos e professores o objetivo, regras e as provas prévias, bem como uma palestra com o tema Energia Solar na Agricultura Familiar, ministrada pelo pesquisador Albemerc Moraes (UFPI/EMATER) e a demonstração do kit didático de bombeamento solar pelos bolsistas dos projetos.

gincana solar 420191203154458Construção de forno solar

As provas prévias incluíam o plantio de árvores frutíferas e girassóis, construção de forno solar, criação artística do mascote da equipe, poesias e paródias com o tema energia solar na agricultura familiar.

gincana solar 520191203154626Atividades aconteceram na Escola Família Agrícola Soinho

“Como o objetivo do Projeto Canindé Solar é a difusão do conhecimento na área de energia solar no Piauí, então nós pensamos em realizar a gincana para estimular o público jovem, os alunos de escolas, especialmente escolas agrícolas, que estão ligadas diretamente ao campo, para que eles conheçam e se dediquem mais a essa importante fonte energética renovável. Dessa forma, idealizamos essa gincana com tarefas prévias e outras atividades no dia, incluindo atividades lúdicas, construção de forno solar, plantação de árvores, além das provas de conhecimento sobre o assunto. A primeira foi na Escola Família Agrícola Soinho, mas iremos realizar também em Oeiras, na região do Vale do Rio Canindé, e em outras escolas do Piauí para ampliar a difusão da ciência, tecnologia e inovação voltadas para o campo, para a agricultura familiar, mais especificamente”, explicou o Coordenador do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Energia Solar (GIPES) da UFPI, Prof. Dr. Albemerc Moura.

gincana solar 320191203154716Prof. Dr. Albemerc Moura (à direita) e demais participantes

A Gincana envolveu cerca de 60 discentes do Curso Técnico de Agropecuária. “Desta forma, com a junção do espírito competitivo, preservação ambiental, arte e popularização da ciência e tecnologia o evento foi um sucesso e deve ser replicado para outras escolas piauienses”, afirmou o Prof. Dr. Marcos Lira, Coordenador do Projeto de Extensão "Canindé Solar".

gincana 220191203154849Demonstração do kit didático de bombeamento solar

Confira mais fotos da Gincana Solar aqui.

Fonte: Ascom UFPI

Próxima notícia

Dê sua opinião: