CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Hashtags podem ser usadas como ferramenta pedagógica

Confira as dicas que o recurso oferece para organizar conteúdos nas redes sociais e engajar alunos


Hashtags

Hashtags Foto: Divulgação

Hashtags são ferramentas muito utilizadas e bem populares nas redes sociais para identificar mensagens relacionadas a temas específicos. Por exemplo, #educação organiza conteúdos publicados nas redes que se referem a esta categoria. Mas você sabia que esse recurso também pode ser usado como ferramenta pedagógica para potencializar o processo de ensino-aprendizagem?

Segundo a coordenadora de Ciências do Colégio Marista Asa Sul, de Brasília, Samara Brito, é importante que os educadores entendam o poder das conexões que as hashtags podem trazer para o meio pedagógico. Por isso, ela organizou algumas dicas sobre o bom uso da ferramenta, seja para organizar conteúdos, divulgar produções dos alunos ou pesquisar temas.

Ao usar a # nas buscas das redes sociais, é possível pesquisar sobre novas práticas pedagógicas e se conectar com professores referência do mundo inteiro. “Por exemplo, se eu estiver em busca de uma nova forma de ensinar física eu posso encontrar um bom conteúdo no Twitter apenas pesquisando por #physicsclassroom”, exemplifica Samara.

O professor que faz uma atividade com seus alunos pode pedir que eles compartilhem nas redes sociais usando uma # específica para o projeto. Dessa forma, ele pode agregar todo o conteúdo e acessar quando quiser. “Por exemplo, pode usar uma hashtag por classe na atividade, e uma geral para agrupar todas as classes que fizeram a mesma atividade. Ou uma hashtag por ano, caso ele aplique a mesma atividade em anos diferentes”, diz Samara.

Ela acrescenta ainda: “Como eu tenho muitas turmas, eu sempre escolho uma # que identifique a turma também. E sempre coloco uma # que esteja relacionada ao tema da aula ou projeto.”

As hashtags também podem ajudar os alunos a encontrarem conteúdos informativos para um debate em sala de aula, por exemplo. “O professor pode pedir que os alunos pesquisem uma # em alta e escolham três tuítes de referências sobre o tema para discutirem em sala”, recomenda a coordenadora.

A ferramenta também organiza as informações postadas pelo professor como se fosse um álbum virtual. Isso pode ajudar os estudantes na hora de revisar o conteúdo ensinado. Mas é importante que pesquisar a hashtag antes de utilizá-la. “Esse passo é importante para não correr o risco de se deparar com conteúdo impróprio para a faixa etária que vai trabalhar”, orienta Samara.

A hashtag pode ser usada para divulgar o trabalho dos alunos para um público além da comunidade escolar. Contudo, é preciso lembrar que não é permitido compartilhar imagens dos menores de idade nas redes sociais sem autorização dos pais. “Dessa forma, sugiro aos professores que divulguem apenas fotos com o conteúdo do projeto”, recomenda a coordenadora.

Evitar termos “da moda” também é algo importante. É preciso ter cuidado com o que se vincula ao conteúdo publicado. “Eu não sugiro termos da moda, porque eles podem acabar misturando material de qualidade com algo ruim”, explica Samara.

Também é preciso estar atento para que a sua publicação não caia nos filtros de conteúdo explícito ou ainda que seja mal interpretada. “Atente-se às possíveis interpretações dos termos que irá usar”, alerta Samara.

 

Sobre a Rede Marista de Colégios

O Colégio Marista Asa Sul integra a Rede Marista de Colégios (RMC), presente no Distrito Federal, Goiás, Paraná, Santa Catarina e São Paulo com 18 unidades. Nelas, os mais de 25 mil alunos recebem formação integral, composta pela tradição dos valores Maristas e pela excelência acadêmica alinhada ao mercado. Por meio de propostas pedagógicas diferenciadas, crianças e jovens desenvolvem conhecimento, pensamento crítico, autonomia e se tornam mais preparados para viver em uma sociedade em constante transformação. Saiba mais em www.colegiosmaristas.com.br.

Fonte: Taís Hirschmann

Próxima notícia

Dê sua opinião: