REEDUCAR

Homens que respondem por violência contra mulher participam de oficina Pais e Filhos

A Oficina Pais e Filhos foi idealizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ)


Evento

Evento Foto: Ascom

O Ministério Público do Piauí (MPPI), por meio do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID), promoveu, nessa terça-feira (26), a Oficina de Pais e Filhos realizada pela Defensoria Pública do Estado (DPE-PI), no 6º módulo da 4ª edição do Programa Reeducar: o homem no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher.

"O programa Reeducar contempla várias situações presentes na vida do participante, inclusive as relações familiares. Para nós, do MP-PI, é uma honra contar com a contribuição da Oficina de Pais e Filhos, da Defensoria Pública do Piauí, no Reeducar. Tivemos um momento muito importante com os defensores públicos Débora Cunha Vieira e João Castelo Branco de Vasconcelos Neto. Parabéns por esse belo trabalho e pela parceria de sempre com o Nupevid", comenta a promotora de Justiça e coordenadora do Nupevid/MP-PI, Amparo Paz. 

"É também uma forma de transformar esses conflitos em um relacionamento mais saudável. A oficina vem com esse suporte emocional, psicológico, informativo, educativo e preventivo da mediação de conflitos familiares, para não prejudicar, principalmente, crianças e adolescentes", explica a defensora pública Débora Cunha Vieira.

A Oficina Pais e Filhos foi idealizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e é desenvolvida desde 2017 por defensores públicos da área de direitos da família, a fim de conscientizar as partes envolvidas em processos de desvinculação judicial, ou seja, separação, que necessitam ter um olhar diferenciado da situação, promovendo a busca pela convivência saudável para os membros da família, assim como resolver as diferenças de forma consensual, sem prejudicar, principalmente, o desenvolvimento e relacionamento com os filhos. 

Próxima notícia

Dê sua opinião: