MARANHÃO

Idosa morre um dia após Equatorial cortar energia elétrica de sua casa

Equatorial Maranhão divulgou uma nota onde afirma que ainda não há nada que prove que o falecimento tenha acontecido em função da suspensão da energia


Caso aconteceu no município de Imperatriz, a mais de 600 quilômetros de São Luís

Caso aconteceu no município de Imperatriz, a mais de 600 quilômetros de São Luís Foto: Reprodução

Na última terça-feira (04), uma idosa de 92 anos, cuja identidade não foi revelada, morreu um dia após a Equatorial suspender o fornecimento de energia elétrica de sua residência no município de Imperatriz, no Estado do Maranhão. A mulher que sofria de problemas respiratórios, precisava fazer inalação, porém não foi possível ligar o aparelho sem energia na casa.

Em um vídeo divulgado em grupos no WhatsApp, um parente da vítima, mostra o momento em que um servidor da empresa desligou o fornecimento de energia. Ele explica que havia apenas um pagamento atrasado e disse que isso não era motivo suficiente para que o corte fosse realizado.


“Estou com uma senhora de 92 anos doente, chegamos do hospital nesse instante, [temos] um talão de energia, nós não devemos três, quatro, apenas um do mês de janeiro e o senhor vai cortar a energia aqui. O consumidor aqui não tem valor, a Equatorial tá dizendo isso, para você entender que um talão de energia atrasado está deixando uma senhora doente e o servidor disse que não tem como esperar até amanhã, ainda não chegou o outro”, disse.

Sobre o caso, a Equatorial Maranhão divulgou uma nota onde afirma que ainda não há nada que prove que o falecimento tenha acontecido em função da suspensão da energia.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Equatorial Maranhão lamenta o ocorrido no bairro Itamar Guará, em Imperatriz, nesta terça-feira (04). Entretanto, cabe esclarecer que até o momento não é possível atestar qualquer relação entre a suspensão do fornecimento e o fatídico acontecimento. De todo modo, a Equatorial Maranhão, informa que já deu início a ampla e profunda apuração interna e, após a sua conclusão, adotará as medidas administrativas que o caso requer.

Próxima notícia

Dê sua opinião: