APURAÇÃO

MP apura acidente com ônibus da Princesa do Sul que matou duas pessoas

O MPPI abriu inquérito para apurar a lesão coletiva praticada pela empresa Princesa do Sul


Ônibus da empresa Princesa do Sul após o acidente

Ônibus da empresa Princesa do Sul após o acidente Foto: Divulgação/PRF

O Ministério Público do Piauí (MPPi) abriu um inquérito civil para apurar o acidente com o ônibus da empresa Princesa do Sul, ocorrido no dia 9 de dezembro de 2019 e que deixou duas mulheres mortas e vários passageiros feridos no município de Bertolínia.

De acordo com o órgão ministerial, o inquérito visa “apurar a lesão coletiva a consumidores praticada pela empresa Expresso Princesa do Sul". Segundo a decisão,  a empresa vem apresentando deficiências na prestação de serviço de transporte coletivo intermunicipal de passageiros. Em maio de 2019, outro ônibus da mesma empresa tombou em São Raimundo Nonato, felizmente ninguém morreu. 

Após o acidente, dezenas de passageiros que utilizam o ônibus para se deslocar do Sul do Piauí à capital, usaram as redes sociais para manifestar insatisfação com a empresa Princesa do Sul. A principal reclamação é que os ônibus circulam em péssimas condições, veículos velhos, pondo em risco a vida dos usuários. 

O assessor jurídico e chefe de transporte da empresa, advogado Ribamar Neves, afirma que a Princesa do Sul está renovando e ampliando a frota de ônibus para melhor atender às necessidades dos seus passageiros. Sobre a ação do MPPI, ele disse que a empresa está analisando todos os detalhes do processo e reafirmou que novos ônibus já foram adquiridos, sendo que está previsto para chegar mais dois ônibus em fevereiro deste ano. 

O advogado disse ainda que os acidentes não estão relacionados a problemas mecânicos ou falta de manutenção. Para eles, os acidentes foram provocados por condições adversas como condições das vias, buracos, animais na pista, etc. Ribamar Neves ressalta que sempre que os ônibus chegam a garagem em Teresina, os veículos passam por uma revisão. 

Por fim, a empresa Princesa do Sul disse que está atenta as recomendações do MPPI e vai procurar alinhar os pontos para melhor servir os clientes. 

Próxima notícia

Dê sua opinião: