RISCO

Motorista do SAMU desconhece lei e prejudica atendimento de criança em Teresina

O motorista deixou de trafegar na faixa de ônibus quando transportava uma criança em estado grave por não conhecer a legislação


Motorista de ambulância deixa de trafegar na faixa de ônibus por não conhecer a legislação

Motorista de ambulância deixa de trafegar na faixa de ônibus por não conhecer a legislação Foto: Montagem Piauí Hoje

Começou a circular nas redes sociais na tarde desta  terça-feira, 04 de fevereiro, um vídeo em que mostra uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) transportando uma criança em estado grave e com a sirene e giroflex ligados na Avenida Frei Serafim, no Centro de Teresina. O problema em questão é que o trânsito estava bastante lento no local e a faixa exclusiva para ônibus estava livre, portanto o condutor da ambulância não sabia que podia trafegar nela e acabou pondo em risco a vida do paciente.

Pelas imagens é possível ver o longo congestionamento e o narrador do vídeo, que estava no banco de passageiro da ambulância, diz que "a criança está entubada, precisa fazer um exame e está presa na Frei Serafim. E não pode andar pela via de ônibus porque vai ser multada. Não dá para entender essas regras de trânsito não", diz o homem não identificado.

O Piauí Hoje entrou em contato com a Superintendência de Trânsito e Transportes de Teresina (Strans), que informou por meio de nota que não existe proibição de ambulâncias circularem em faixas exclusivas para ônibus e que o motorista não tem conhecimento sobre conduzir ambulâncias. 

Veja a nota da Strans na íntegra: 

NOTA USO DE VIAS POR AMBULÂNCIAS:

"A Strans informa que não existe proibição de ambulâncias circularem em faixas exclusivas para ônibus. Conforme o Código de Trânsito Brasileiro, artigo 29, inciso VII – “os veículos destinados a socorro de incêndio e salvamento, os de polícia, os de fiscalização e operação de trânsito e as ambulâncias, além de prioridade de trânsito, gozam de livre circulação, estacionamento e parada, quando em serviço de urgência e devidamente identificados por dispositivos regulamentares de alarme sonoro e iluminação vermelha intermitente”.

O motorista que expõe esse fato do vídeo demonstra total desconhecimento da legislação sobre conduzir ambulâncias.   Informa que as ambulâncias devem atender todas as regulamentações existentes nas resoluções do CONTRAN".

Próxima notícia

Dê sua opinião: