DENÚNCIA

SINDSERM protocola ofício exigindo direito à segurança após casos de ameaças e roubos

O Sindicato afirma que responsabilizará judicialmente o município de Teresina caso não seja garantida a segurança nas escolas


Denúncia

Denúncia Foto: Ascom

Nesta quinta-feira (22), o Sindicato dos(as) Servidores(as) Públicos(as) Municipais de Teresina (SINDSERM) protocolou ofício na Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) onde pede a presença de guardas municipais nas escolas como medida de segurança. Ameaças e roubos têm ocorrido em unidades de ensino e assustado as comunidades escolares.  

O pedido do SINDSERM requer urgência mediante a situação de perigo iminente vivido em uma escola localizada na zona sudeste da cidade. A Escola Municipal Extrema recebeu ameaças direcionadas a funcionários através de pichações nos muros da instituição. Além das ameaças, câmeras de segurança instaladas pela SEMEC foram roubadas no dia seguinte à instalação, criando um clima de medo e insegurança entre pais, alunos e professores.  

O Sindicato afirma que responsabilizará judicialmente o município de Teresina caso não seja garantida a segurança nas escolas. O ofício protocolado tem como base o que dispõe a lei de n° 3.834 de 23 de dezembro de 2003 que garante em seu artigo 3° o exercício do cargo de guardas municipais para "proteger bens, serviços e instalações de domínio público do Município de Teresina, inclusive da Administração indireta".

"A presença de guardas municipais é imprescindível e esta ação necessita de celeridade, visto que atuar mediante ações preventivas na segurança escolar e zelar não só pela parte interna, mas também pelo entorno das escolas também é atribuição dos profissionais de segurança da Guarda Municipal", afirma Sinésio Soares, presidente do SINDSERM.

Fonte: Ascom SINDSERM

Próxima notícia

Dê sua opinião: