CHUVA INTENSA

Chuva volta alagar hospital e ruas de Picos; vídeo

O Inmet emitiu um alerta de chuvas intensas para 200 municípios do Piauí nesse sábado (04) e domingo (05)


Forte chuva em Picos volta alagar hospital

Forte chuva em Picos volta alagar hospital Foto: Imagens enviadas ao Piauí Hoje

Como de costume, a chuva alagou novamente o Hospital Regional Justino Luz, em Picos. A forte chuva que caiu no município neste sábado (04), também deixou as ruas do Centro alagadas, causando uma série de transtornos. De acordo com moradores, as chuvas iniciaram 1h da madrugada e terminou às 17h.

De acordo com a Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), a água invadiu o hospital porque a unidade de saúde fica localizada em uma área de difícil escoamento. Um vídeo feito por um anônimo mostra o corredor e as enfermarias do hospital cobertos de água. 

A Fepiserh disse ainda que o hospital já passou por uma limpeza, que o Centro Cirúrgico foi desinfectado e todos os atendimentos já foram normalizados. 

Veja a nota da Fepiserh:

A Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH) esclarece que o problema de evasão das águas do Hospital Regional Justino Luz, em Picos, se deve às fortes que caíram na cidade, culminando com o fato do hospital estar localizado em um terreno baixo, de difícil escoamento, onde as galerias não suportaram o fluxo.

O hospital já passou por uma limpeza, o Centro Cirúrgico foi desinfectado e todos os atendimentos ocorreram normalmente.

Pontuamos que preventivamente a Fepiserh realizou manutenção e saneamento das tubulações e esgotos internos do hospital, bem como está realizando a revisão do teto.

De imediato, a Prefeitura já se prontificou a buscar uma solução para a questão.

Vídeo mostra hospital alagado:


INMET

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta de chuvas intensas para 200 municípios do Piauí nesse sábado (04) e domingo (05). As chuvas serão entre 20 e 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros por dia. Os ventos podem chegar a 60 quilômetros por hora.

Próxima notícia

Dê sua opinião: