MEIO AMBIENTE

Secretário proibido de entrar em local onde houve rompimento de bacia de contenção

Rompimento de bacias de contenção de parque solar provocou destruição em São Gonçalo do Gurgueia


Edilberto Gonçalves Nobre, Secretário municipal de Meio Ambiente de São Gonçalo do Gurgueia

Edilberto Gonçalves Nobre, Secretário municipal de Meio Ambiente de São Gonçalo do Gurgueia Foto: Piauihoje.com

O secretário municipal de Meio Ambiente de São Gonçalo do Gurgueia está proibido de entrar no parque solar onde houve rompimento das bacias de contenção na quarta-feira (05) da semana passada. A informação foi repassada em primeira mão ao Piauihoje.com por um morador e confirmada pelo próprio gestor da pasta, Edilberto Gonçalves Nobre.

“O cara da secretaria do Meio Ambiente não tem permissão para entrar dentro do parque solar para fazer a vistoria porque o prefeito não autoriza, o prefeito não deixa. Quando é chamado ele vai porque cê sabe, a prefeitura está ganhando muito dinheiro em cima disso aí e não vai querer que nada interfira o sistema de pagamento que a Enel paga à prefeitura”, disse o são-gonçalense, que pediu para não ser identificado.

WhatsApp Ptt 2020-02-12 at 19.07.40 (online-audio-converter.com).mp3

Após o rompimento, Edilberto conta que reuniu o Conselho Municipal de Meio Ambiente da cidade e ficou decidido que fariam um encontro com as partes envolvidas no desastre. “Eu reuni o Conselho Municipal de Meio Ambiente essa semana e a maioria optou por fazer uma reunião entre os representantes da empresa, os moradores e as autoridades locais jurídicas, vereadores e prefeito para tomar uma solução”, comentou.

EXÉRCITO DE UM HOMEM SÓ

O problema relacionado ao escoamento da água das chuvas que desce do parque solar em direção às localidades de Buritizinho, Lapa, Grotão da Lapa teve início em 2019. Como não havia barragem, a queda d’água corria com força, provocava erosão no solo, arrastava areia, detritos e pedaços de árvore para dentro do rio, aumentando o volume de seu leito. Esse processo é conhecido como assoreamento.

Edilberto conta que foi proibido pela Enel de visitar as instalações do parque solar. “Esse problema começou no ano passado e desde o princípio eu tomei todas as providências como secretário por conta própria, porque a prefeitura em momento algum nos apoiou. Então eu à frente da secretaria e do Conselho, fui por conta própria tirar as fotos, fiscalizar, só que no parque da Enel eu fui proibido de entrar, só o prefeito que foi autorizado. Então meu trabalho aqui é simplesmente porque estou no cargo, mas eu notifiquei a SEMAR, notifiquei a empresa, informei à Câmara, mandei ofício para o promotor, entreguei nas próprias mãos dele e nenhuma providência foi tomada”, denuncia Edilberto Nobre.

WhatsApp Ptt 2020-02-12 at 19.11.28 (online-audio-converter.com).mp3

Edilberto acredita que ficou ‘queimado’ ao ter notificado a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMAR), a Câmara municipal de vereadores de São Gonçalo do Gurgueia e até o promotor de Justiça do Ministério Público que responde pela comarca de Gilbués, que atende São Gonçalo.

“O que eu entendo é que o prefeito não quer bater de frente com o problema e eu estou batendo direto, aí acho que eles já me queimaram, por isso não aceitam eu entrar”, pondera.

WhatsApp Ptt 2020-02-12 at 19.16.34 (online-audio-converter.com).mp3

O secretário faz questão de frisar que a Semar está a par de toda a situação que atinge o município.

“Só lembrando que a SEMAR é que é a responsável pela fiscalização dessa obra porque aqui nós não emitimos licença, quem emitiu foi a SEMAR e ela está sabendo de todo o problema e não toma as providências”, afirmou.

Próxima notícia

Dê sua opinião: