ESTELIONATO

Vítima de golpe tenta matar secretário de Esportes da PMT por engano

Caso aconteceu no prédio da Secretaria de Esporte e Lazer da Prefeitura de Teresina; estelionatários usaram o nome do secretário num golpe de venda de veículos


Secretário municipal de Esportes e Lazer da Prefeitura de Teresina (Semel), Miguel Rosal

Secretário municipal de Esportes e Lazer da Prefeitura de Teresina (Semel), Miguel Rosal Foto: Divulgação/Alepi

O secretário municipal de Esporte e Lazer de Teresina, Miguel Rosal, revelou durante entrevista na tarde desta segunda-feira (10) ter sido vítima de uma tentativa de homicídio na sede da secretaria onde é gestor. O caso aconteceu após um homem ter sido enganado e comprado uma motocicleta pelas redes sociais de uma pessoa que se passou pelo secretário, usando uma conta com fotos e dados do gestor. O golpe foi denunciado à Delegacia de Crimes Virtuais.

“Tenho sido ameaçado por diversos elementos. Criou-se um golpe na praça onde pegam as fotos de pessoas que tem uma certa reputação, cria-se uma página no Facebook e WhatsApp falsa. No meu caso, criaram essa página e esse whatsapp e disseram que eu era vendedor do Detran, de carros que não vão para leilão, de motocicletas, de carteiras de habilitação. Começam a oferecer vantagens do órgão de trânsito dizendo que sou despachante do Detran. Mandam mensagem convidativa para pessoas. Fazem negociação, as pessoas depositam 50% do valor nas contas deles, as contas estão todas no Acre e no Amapá, já recebi cópias de negócios que estão em posse da polícia do crime virtual. Após receber o depósito bloqueiam os compradores”, revelou Miguel Rosal como funciona o esquema.

Uma das vítimas do golpe, após ter depositado dinheiro na conta dos estelionatários e de ter sido bloqueado por eles, sem saber que se tratava de uma farsa, decidiu procurar o secretário com a intenção de matá-lo.

“Com isso os meus dados estão com as pessoas que compraram essas facilidades e o meu nome é muito conhecido. Todo mundo conhece e vai atrás de mim. Eu tive o primeiro atentado foi lá na própria Semel, chegou um cidadão para me matar, para atirar. Não atirou porque era pós-expediente, costumo ir lá esse horário para arrematar meu horário do dia. Esse cidadão já estava me seguindo e o guarda me ligou e disse para eu não retornar que lá tinha uma pessoa dizendo que ia me matar e que eu não ia escapar", disse.

Mesmo sabendo dos perigos que podia enfrentar, Miguel Rosal decidiu conversar com o homem. 

"Não devo nada a ninguém, fui lá me identifiquei, chamei para conversar. Ele disse: 'eu vim foi te matar mesmo, você fez um negócio comigo e não cumpriu, você não entregou a moto que lhe comprei'. Mas eu já estava de posse dos boletins de ocorrência que tinha feito na polícia. Ele também foi vítima, mas a vítima maior sou eu quando o negociador é uma equipe de bandidos. Cheguei a convencer ele que foi à polícia registar um B.O também, mas até agora nenhuma resposta foi dada pela polícia", comentou.

De acordo como secretário, pessoas do município de Paulistana também já caíram no golpe envolvendo seu nome. 

"O fato é que agora por volta de meio dia do último sábado (08) eu estava almoçando em um restaurante quando o garçom chegou para mim mostrando o celular e pedindo para confirmar se era eu a pessoa da foto. Confirmei e perguntei por que ele estava me perguntando aquilo. Ele estava apavorado. Só que consegui explicar para ele que meu nome está sendo usado para aplicar golpes de venda de carros do Detran. Já tem gente de Paulistana que caiu no golpe, compraram dois carros e duas motos. Eles chegaram aqui em Teresina para comprar os veículos e ficaram até sem o dinheiro de voltar para o município", relatou.

Próxima notícia

Dê sua opinião: