FEMINICÍDIO

Grávida de 6 meses morre após ser espancada pelo próprio pai da criança

O bebê também morreu. A mulher deu entrada em estado grave na UTI da Maternidade Dona Evangelina Rosa


Maternidade Dona Evangelina Rosa

Maternidade Dona Evangelina Rosa Foto: Francisco Gilásio

Uma grávida de seis meses identificada como Karoline da Silva, de 21 anos, morreu após dar entrada na Maternidade Dona Evangelina Rosa com sinais de espancamento nessa sexta-feira (13). O bebê também morreu e o caso só veio à tona na tarde deste sábado (14). O suspeito da agressão é o próprio companheiro da vítima, pai da criança.

De acordo com a nota de esclarecimento da Maternidade Dona Evangelina Rosa, a paciente é do Maranhão e sofreu espancamento do marido. A grávida deu entrada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e não resistiu aos ferimentos.

Ainda não se sabe por qual motivo o companheiro da vítima a matou e não há maiores detalhes sobre o crime. O caso será investigado pela Polícia Civil da região onde o crime aconteceu. Mais informação sobre o caso deverá ser divulgada a qualquer momento. 

Veja a nota da MDER

A Maternidade Dona Evangelina Rosa esclarece que a paciente gravida, com iniciais KSS, proveniente do Maranhão, que sofreu espancamento do marido, deu entrada em estado grave na UTI da MDER e  não resistiu aos ferimentos, vindo a Óbito, apesar de todo o atendimento prestado pela equipe médica. O caso está sendo investigado pela polícia do estado do Maranhão.

Próxima notícia

Dê sua opinião: