13 PRESOS

Presa nova célula do Crime Organizado no Piauí; veja os nomes dos envolvidos

Operação encadeada pela Secretaria de Segurança do Piauí prendeu 13 dos 16 investigados em Teresina


Secretário de Segurança Fábio Abreu durante coletiva de imprensa

Secretário de Segurança Fábio Abreu durante coletiva de imprensa Foto: Divulgação/SSP-PI

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI), divulgou no início da tarde desta segunda-feira (02), os nomes dos policiais militares e civis investigados na Operação Dictum por crimes de pistolagem, tortura, roubo de carga e tráfico de drogas e de armas.

Áudios divulgados pela SSP-PI, e que constam no inquérito, apontam que um policial identificado como Wanderley Rodrigues da Silva, vulgo W. Silva, era o comandante do esquema. Os áudios revelam negociações de armas, encomendas de crimes e preços cobrados para matar e bater em pessoas. Os investigados debochavam das investigações e dos superiores. 

"E essas investigações dessas milícias, assassinos profissionais em Teresina", comenta W Silva.

Na sequência um homem identificado como Rener Carvalho responde: 

"acho que não tá dizendo nada quem é de milícia, tá dizendo é nada".

Depois é a vez do PM Percyvall responder: 

"esses p.n.c estão bom de investigar é um bocado de ladrão que tem aí roubando e traficando, e deixar os policiais de mão. Rapaz, essa polícia aqui gosta muito de prender é polícia", finaliza.

Ao todo, a operação investiga 16 pessoas, sendo 13 policiais militares, um policial civil e duas pessoas. Dos 16, 13 pessoas foram presas até o momento.

Nos áudios é possível ouvir que um dos investigados cobrou R$ 20 mil para 'derrubar' uma pessoa, mas quem pediu o serviço disse que pagava apenas R$ 10 mil para que a pessoa levasse uma surra. 'Derrubar' na linguagem policial, seria matar alguém.

Os investigados podem responder por comércio ilegal de arma, extorsão, tráfico de drogas, associação criminosa e homicídios.

Participaram das diligências, Força Tarefa e unidades especializadas da Polícia Militar e Polícia Civil. O inquérito policial está sob alçada do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, Greco e contou com apoio do serviço reservado da PM.

Presos operação Dictum:
1) Genildo Vieira da Silva
2) Francisco das Chagas Lima Trindade
3) Helido Cunha de Sousa
4) Bruno Costa de Oliveira
5) Antônio Lopes Rosa
6) Rafael dos Santos Leal
7) Marcelo Ribeiro Rocha
8) Percyvall de Oliveira Ferreira
9) Lourival Ferreira de Carvalho Neto
10) Ellisson Costa Vieira
11) Wanderley Rodrigues da Silva, vulgo W.Silva,
12) Erasmo de Morais Furtado
13) José Afonso Santos e Silva


Próxima notícia

Dê sua opinião: