TRÁFICO DE DROGAS

TJ volta atrás e manda prender homens flagrados com uma tonelada de cocaína no Piauí

Ministério Público alegou ao Tribunal de Justiça que existia a possibilidade de fuga dos réus e a necessidade de contenção da organização criminosa


Mais de uma tonelada de cocaína incinerada em Teresina-PI

Mais de uma tonelada de cocaína incinerada em Teresina-PI Foto:

O Tribunal de Justiça do Piauí revogou a decisão do desembargador José Ribamar Oliveira que colocou em liberdade três dos sete presos durante operação policial que resultou na maior apreensão de cocaína já registrada no Piauí.

Com isso, a 2º Câmara Especial Criminal do TJ-PI, por meio do desembargador Joaquim Dias de Santana Filho, decretou novamente a prisão de André Luís de Oliveira Cajé, Vagner Farabote Leite e Alexandro Vilela de Oliveira, presos em dezembro de 2019, suspeitos de integrarem uma quadrilha que praticava tráfico internacional de drogas.


A decisão atendeu a um recurso apresentado pela 20ª Procuradoria de Justiça do Ministério Público, que pediu a reconsideração da decisão de soltar os suspeitos, por entender que a manutenção da prisão preventiva dos três era necessária para garantir a ordem pública e a aplicação da lei penal. Além disso, o MP-PI considerou que existia a possibilidade de fuga dos réus, a necessidade de contenção da organização criminosa, a periculosidade dos presos, os riscos à saúde e à ordem pública. O recurso foi assinado pela procuradora de Justiça Zélia Saraiva Lima.

OPERAÇÃO

Mais de uma tonelada de cocaína e duas aeronaves foram apreendidas em dezembro de 2019 durante operação comandada pelo GRECO. A droga, que tinha como destino a Europa, foi totalmente incinerada em uma cerâmica localizada na zona Sul de Teresina. O entorpecente foi avaliado em R$ 25 milhões de reais.


Próxima notícia

Dê sua opinião: