VIOLÊNCIA

Ações e projetos para combater o feminicídio são pautas de reunião com governadora

Regina Sousa recebeu representantes de órgãos e entidades para ouvir propostas de combate ao feminicídio.


Reunião para definição de ações contra o feminicídio

Reunião para definição de ações contra o feminicídio Foto: CCOM

A governadora em exercício Regina Sousa recebeu, no Palácio de Karnak, na manhã desta segunda-feira (12), representantes de órgãos e entidades que trabalham ações para o enfretamento da violência e feminicídio. O objetivo é fortalecer parcerias já existentes entre estado e municípios.

“Nos reunimos com uma equipe de mulheres que lutam contra o feminicídio e com a Coordenadoria da Mulher para vermos quais ações podemos realizar conjuntamente. Quanto mais pessoas envolvidas melhor, já que o Piauí é, infelizmente, um dos campeões nos índices de feminicídio, apesar de todas as políticas já implantadas”, disse a governadora. 

Regina Sousa acrescenta que foram levadas propostas que serão analisadas. “São importantes e vamos decidir como vamos trabalhar. A primeira delas é uma grande campanha de mídia envolvendo redes sociais. A outra se trata de uma campanha educativa de prevenção direcionada às escolas com o objetivo de tratar o assunto com crianças e adolescentes para que elas não se tornem possíveis agressores”, relatou. 

Segundo Madalena Nunes, representante da Frente Popular de Mulheres contra o Feminicídio, é importante que haja uma integração entre órgãos e instituições. “Tratamos de uma pauta construída com a Frente Popular de Mulheres contra o Feminicídio onde falamos os vários problemas vividos pelas mulheres por conta da violência. É uma reflexão sobre esses problemas vividos cotidianamente e como o estado pode se comprometer junto com as demais instituições. Que possamos fazer essa discussão também com o judiciário e outros órgãos”, explicou. 

Para a coordenadora da Mulher, Zenaide Lustosa é necessária a um criação de um Fundo Estadual de Enfretamento à Violência contra a Mulher para ter recursos para fazer politicas pelo estado. “Estamos trabalhando a pauta do enfrentamento à violência contra a mulher não só a nível de Governo, mas em parceria com as organizações da sociedade civil e dialogando porque ela traz as demandas reais para que a gente possa fazer esse enfrentamento. Vejo a necessidade da criação desse fundo para que possamos ampliar nossas ações em todo estado”, frisou. 

Fonte: CCOM

Próxima notícia

Dê sua opinião: