PREVIDÊNCIA

Líder mobiliza bancada e alienação de 33 imóveis do Estado é aprovada na Assembleia

Os imóveis serão alienados para obtenção de recursos para o Fundo de Previdência


Deputada estadual Francisco Limma (PT)

Deputada estadual Francisco Limma (PT) Foto: Paulo Pincel/PH

Depois de muita articulação do líder do Governo, deputado Francisco Limma (PT), que  conseguiu mobilizar a bancada e colocar 21 deputados em Plenário em plena segunda-feira, a Assembleia Legislativa aprovou em primeira e segundas votações  a Mensagem nº 13 do Executivo, que autoriza o Governo a alienar 33 imóveis do Estado.

Com a aprovação da proposta o Estado vai poder ceder em parceria público-privada, alugar e até mesmo vender esses imóveis pertencentes ao Estado para usar o dinheiro para pagar os benefícios previdenciários a servidores inativos.

O déficit no caixa do Estado com o pagamento de benefícios chegou a R$ 1 bilhão no ano passado. Este ano, o deéficit deve superar o R$ 1 bilhão e 200 milhões, conforme previsão do presidente da Fundação Piauí Previdência, Ricardo Pontes.   

Polêmica

Mais cedo, a Mensagem foi aprovada na Comissão de Infraestrutura e Política Econômica com emenda apresentada pelo relator, deputado Nerinho (PTB). A matéria voltou para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde também foi aprovado. 

O projeto causou polêmica na Comissão de Infraestrutura, quando a deputada Teresa Britto (PV) questionou a posse legal pelo Estado dos 56 imóveis previstos para alienação. A deputada disse que o Governo não possui a titularidade de 18 imóveis e pediu vistas da matéria.

O deputado Nerinho, relator do Projeto, anunciou que o Secretaria de Planejamento do Estado encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado uma alteração na matéria reduzindo o número de imóveis a serem alienados para 33. O relator acatou a alteração e emitiu parecer favorável.

Mesmo com a mudança a deputada Teresa Britto continuou solicitando vistas da matéria, que foi negada pelos outros deputados da Comissão. A matéria foi aprovada na Comissão de Infraestrutura e Política Econômica e voltou à Comissão de Constituição e Justiça, onde também foi aprovada com o voto contrário da deputada Teresa Britto.


Fonte: Alepi

Próxima notícia

Dê sua opinião:

Sobre a coluna

Paulo Pincel

Paulo Pincel

Paulo Barros é formado em Comunicação Social-Jornalismo/UFPI; com Especialização em Marketing e Jornalismo Político/Instituto Camilo Filho

Fique conectado

Inscreva-se na nossa lista de emails para receber as principais notícias!

*nós não fazemos spam

Enquete

O STF deve afastar Deltran Dallagnol da chefia da Lava Jato?

ver resultado