POLUIÇÃO

Aluísio Sampaio aponta ligações clandestinas como causa da proliferação de aguapés

O vereador também apontou a falta de saneamento básico como o maior dos crimes ambientais


Vereador Aluísio Sampaio

Vereador Aluísio Sampaio Foto: Divulgação

O vereador Aluísio Sampaio (Progressistas) subiu na tribuna da Câmara Municipal de Teresina nesta quinta-feira (07) para falar sobre o surgimento dos aguapés no Rio Poti, resultado da grande quantidade de matéria orgânica presente no rio. O progressista também destacou a existência de ligações clandestinas como causa da proliferação das plantas aquáticas. 

O parlamentar lembrou que enquanto esteve à frente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente realizou operações para a retirada da vegetação do rio e alertou que a medida não soluciona o problema. “As ligações clandestinas que podem existir nas redes pluviais é que são a causa da proliferação dos aguapés. A retirada dos aguapés é como se estivessem enxugando gelo. O que nós podemos lembrar é que existe uma lei municipal que dispõe sobre a aplicação de multa aos empreendimentos que deveriam estar ligados às redes de esgoto, principalmente na zona leste, e não o fizeram”, denunciou.

O vereador também apontou a falta de saneamento básico como o maior dos crimes ambientais e reforça que a cobertura em Teresina segue aumentando. “Quando nós iniciamos o primeiro mandato, Teresina só tinha 17% de cobertura de saneamento básico. Hoje nós temos 31%. Eu tive a oportunidade de promover uma audiência pública solicitando um cronograma para a empresa Águas de Teresina e ela informou que nos próximos dois anos nós vamos atingir 50%”, afirmou Aluísio Sampaio.

O progressista encerrou seu pronunciamento fazendo um apelo pela preservação dos rios Parnaíba e Poti. “O que seria da nossa cidade sem o Rios Poti e Parnaíba? Temos ainda a felicidade de ter no Piauí um dos maiores lençóis freáticos, verdadeiros rios subterrâneos que abastecem também a população por meio dos poços tubulares. Temos esse privilégio de ter água em abundância, mas é um bem que deve ser cuidado, preservado. Principalmente os rios que servem, não só para o abastecimento da população, mas também para a prática de esportes, lazer e embelezar nossa cidade”, finalizou. 

Fonte: Icone

Próxima notícia

Dê sua opinião: