OVER BOOK

Ciclone e ventos fortes na China cancelam voos e adiam o retorno de Wellington Dias

Governador Wellington Dias está há uma semana em missão oficial à China


Tufão Mangkhut, que varreu as Filipinas e a China no ano passado

Tufão Mangkhut, que varreu as Filipinas e a China no ano passado Foto: Reprodução

Um ciclone e fortes ventos provocaram o cancelamento de voos na China, inclusive o que traria o governador do Piauí, Wellington Dias, de volta ao Brasil. O avião deveria decolar no começo da manhã desta sexta-feira (9), mas o voo foi cancelado.

De acordo com a Coordenadoria de Comunicação do Estado (CCOM), ainda não há previsão de quando os voos serão liberados.

“Ele ia começar a retornar hoje porque são dois dias e meio de viagem, hoje lá já é sábado. Não foi remarcado ainda, não tem previsão de quando ele vai começar a voltar, se hoje, amanhã ou depois”, adiantou o coordenador de Comunicação do Governo do Estado, Allisson Bacelar.

Wellington Dias está em missão oficial à China desde o início da semana, quando se reuniu com empresários em Pequim e Xanguai, que tem interesse em investir no Piauí, principalmente nos setores de produção de energias limpas e de turismo, inclusive na conclusão do porto de Luis Correia, obra que continua inacabada há mais de 20 anos.

Tufão Mangkhut varreu as Filipinas e provocou muitas mortes (Foto: Reprodução)

Temporada

No ano passado, no mês de setembro, um tufão - o Mangkhut - causou 64 mortes e 33 feridos nas Filipinas. Na China continental, o Mangkhut atingiu Hong Kong, balançando prédios e castigando a costa. As autoridades meteorológicas emitiram alerta máximo para a tempestade, que abalou a cidade com rajadas violentas de até 232 quilômetros por hora. Ao menos 231 pessoas ficaram feridas.

O supertufão Meranti foi o mais poderoso dos ciclones ocorridos em 2016 e um dos três mais fortes já registrados na história da Ásia. O olho do ciclone passou por Taiwan deixando cinco pessoas feridas e pelo menos 200 mil famílias desabrigadas. Meranti registrou ventos sustentados de 290 km/h e rajadas de 350 km/h, características que o tornaram equivalente a um furacão de categoria máxima na escala de Saffir-Simpson, de 5 pontos.

Fonte: CCom

Próxima notícia

Dê sua opinião: