VICE-GOVERNADORA

Regina diz que é difícil base aliada ter candidatura única para disputar prefeitura

A vice-governadora Regina Sousa defende que todos os partidos tenham candidato à prefeito em 2020


Vice-governadora Regina Sousa

Vice-governadora Regina Sousa Foto: PAULO PINCEL/PH

A vice-governadora Regina Sousa (PT) concedeu entrevista na tarde desta terça-feira (05) e falou sobre os próximos passos do Partido dos Trabalhadores após ter definido o nome do deputado Fábio Novo como pré-candidato na disputa pela prefeitura de Teresina em 2020.

Regina elogiou a atuação de Fábio Novo, disse que ele vai inovar na campanha com propostas. “Sobre o próximo passo do PT, todo partido vai se debruçar sobre os problemas da cidade, vai estudar, vai discutir a cidade em setoriais até se construir um programa de governo”, disse.

A vice-governadora também comentou que devido o fim da coligação proporcional, os partidos precisam se preparar melhor para 2020 e se possível, lançar candidatos à prefeitura. “A lei mudou com a história da coligação, portanto todos os partidos têm que se preparar bastante com a novidade, lançar bastante candidatos, pra ver o tamanho que fica cada partido”, lembra.

A petista afirmou vê dificuldades em uma candidatura única da base aliada no primeiro turno da disputa. “Não é impossível, agora é bem difícil, à medida que um partido já lançou pré-candidato, os outros também tem direito, acho que no primeiro turno todo partido tem que candidato, no segundo é que precisa negociar, o governador é muito hábil na política, de repente ele consegue unificar”, falou.

A gestora ainda comentou sobre a possibilidade de o PT contar com Lula nas ruas fazendo campanha para os candidatos do partido. “O PT está retomando o seu lugar na sociedade, só olhar as pesquisas, o PT está voltando a ser o partido preferido da população e o Lula só ajuda, ele faz política do presídio, repercute muito no mundo, imagina ele aqui fora”, disse.

Próxima notícia

Dê sua opinião: