CUMPRIMENTO DE METAS

Secretário revela que metas planejadas no PPA terão que ser cumpridas pelos gestores

"Aquilo for planejado efetivamente terá que transformar em um produto a ser entregue à sociedade"


Secretário de Planejamento, Antonio Neto, com a vice-governadora Regina Sousa

Secretário de Planejamento, Antonio Neto, com a vice-governadora Regina Sousa Foto: Paulo Pincel

O secretário de Planejamento, Antonio Neto, e a superintendente de Planejamento Estratégico e Territorial da Seplan, Rejane Tavares, fizeram a exposição das propostas encaminhadas pelos gestores de todos os Poderes nesta primeira fase de elaboração de metas para o Plano Plurianual 2020-2023.

A reunião aconteceu nesta terça-feira (9), na sala de reuniões do Tribunal de Contas do Estado do Piauí, que estava completamente lotada. "Nós estamos realizando essa reunião de trabalho com todos os gestores do Estado para dar início agora à segunda fase de elaboração do Plano Plurianual 2020 a 2003, portanto são 4 anos. Esse planejamento macro é muito importante porque ele é que define quais são os desafios que queremos atacar e quais são os objetivos que nós queremos atingir através de metas e indicadores", adiantou o secretário.

Antonio Neto explica que a novidade que o Governo do Estado está propondo resultados, tanto no PPA quanto no Orçamento Geral do Estado para 2020. Ou seja,  será uma proposta orçamentária por resultado, isto é, aquilo for planejado efetivamente terá que transformar em um produto a ser entregue à sociedade. 

"Então a partir daí os gestores vão elaborar as suas peças orçamentárias e vai compor o Orçamento Geral do Estado, que é quem materializa o PPA através de execuções de ações que resultam em produtos, bens e serviços prestados à população e à sociedade.  A novidade este ano é que nós queremos fazer um PPA e um orçamento por resultado, isto é, aquilo que você planeja efetivamente você tem que transformar em um produto a ser entregue a sociedade.  Vai ser necessário a gente cada vez mais ter a participação da sociedade e também monitoramento e avaliação. A cada 3 meses, governador vai reunir um comitê de avaliação para que possa cobrar, avaliar e monitorar os órgãos na execução do planejamento".


Fonte: Seplan

Próxima notícia

Dê sua opinião: