FILME PORNÔ

Senador Ciro Nogueira é acusado por ex-aliado de comandar rede de pornografia

O presidente do PP fez pouco caso da denúncia: não tenho tempo a perder com o Robert"


Senador Ciro Nogueira com o ex-deputado Robert Rios

Senador Ciro Nogueira com o ex-deputado Robert Rios Foto: Reprodução

Um portal de notícias publicou nesta sexta-feira (10) o conteúdo do depoimento do ex-deputado estadual Robert Rios Magalhães (DEM), prestado na quarta-feira (7), na sede da Polícia Federal, em Teresina, quando acusou o senador Ciro Nogueira de participar de uma rede de pornografia no WhatsApp. O presidente nacional do Progressistas minimizou as denúncias feitas durante o depoimento de Rios. “Não tenho tempo a perder com o Robert”.

Robert Rios revelou que Ciro Nogueira também usava o WhatsApp ofensas pessoas a ele, chamando de “patife”, “ladrão”, “mal caráter”, “quebrado” e “comida de porca”. Rios admitiu que o troco vinha na mesmo tom: “ladrão da Lava Jato.”

Ciro Nogueira já havia dito que não responderia aos ataques de Robert Rios, que quer “holofotes”. “Eu nunca perdi tempo com o Robert, nem no tempo que ele tinha mandato, imagina agora. Eu não vou perder meu tempo. Eu tenho mais o que fazer, existe tanta coisa para fazer por este Estado. O Robert está querendo aparecer, não vou perder tempo com ele não”, reagiu o senador, acusado pelo depoente de comandar a rede de pornografia, onde mulheres apareciam em cenas de sexo explicito no WhatsApp.

O ex-deputado sugeriu que a Polícia Federal, da qual já foi superintendente no Piauí, faça a quebra do sigilo telefônico do senador. E que abre mão do sigilo telefônico. 

Fonte: Redação

Próxima notícia

Dê sua opinião: