HABEAS CORPUS

STF solta prefeito de Bertolínia acusado de desvio de dinheiro público

Prefeito de Bertolínia foi preso em dezembro de 2019 acusado de desvio de dinheiro com participação da esposa, pais e assessores


Prefeito de Bertolínia, Luciano Fonseca

Prefeito de Bertolínia, Luciano Fonseca Foto: Arquivo pessoal

Preso há mais de 40 dias, o prefeito de Bertolínea, Luciano Fonseca (PT), ganha liberdade via decisão concedida pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli nesta quarta-feira (15).

Acusado de desvio de dinheiro público, o gestor foi preso no início de dezembro do ano passado juntamente com a esposa, seus pais e assessores em durante a Operação Bacuri, realizada pelo Grupo de Atuação contra o Crime Organizado (GAECO).

O presidente do STF suspendeu a prisão preventiva e aplicou medidas cautelares para o caso do prefeito. As medidas devem ser aplicadas pelo Tribunal de Justiça do Piauí.

OPERAÇÃO BACURI

De acordo com o GAECO, os investigados fazem parte de um esquema de desvio de dinheiro público por meio de empresas fantasmas, fraude em licitação e lavagem de dinheiro. A Justiça decretou ainda o sequestro e indisponibilidade dos bens móveis e imóveis dos investigados. Na mesma decisão foi determinada ainda a imediata suspensão do exercício da função pública do prefeito de Bertolínia.

O ex-prefeito do município de Sebastião Leal, José Jeconias, também foi preso durante a operação, contudo, Dias Toffoli lhe concedeu liberdade ainda em dezembro.

Próxima notícia

Dê sua opinião: