REGIMENTO

Vereador que faltar às sessões na Câmara devido as eleições terá desconto no salário

Presidente da CMT, Jeová Alencar, disse que os vereadores terão de conciliar encontro com as bases eleitorais e as atividades da Casa


Vereadores no  plenário da Câmara municipal

Vereadores no plenário da Câmara municipal Foto: Reprodução/Facebook

Os vereadores terão um trabalho dobrado em 2020, quando terão que conciliar as atividades na Câmara municipal de Teresina e ainda correr atrás de votos na capital. Segundo o presidente da CMT, Jeová Alencar, os trabalhos na Casa não serão prejudicados por conta das eleições municipais.

“Digo porque já participei de uma reeleição em 2016, o horário da sessão ordinária é de 8h às 11h, de terça, quarta e quinta-feira, então dá para conciliar tranquilamente, vir às sessões e visitar suas bases”, explicou.

Contudo, o presidente deixou claro que irá descontar do salário dos vereadores que faltarem às sessões sem nenhuma justificativa. O ato é amparado pelas normas da Câmara.

“Qualquer vereador que faltar e não justificar sua falta, de acordo com nosso regimento, é descontado no seu subsídio”, garantiu.

Mensalmente cada vereador o salário bruto no valor de R$ 18.881,22.

CORDIALIDADE

Jeová Alencar e Firmino Filho

Jeová Alencar também comentou os elogios que o prefeito Firmino Filho lhe destinou durante sua fala na abertura do ano legislativo na CMT.

"Sempre tenho dito que os 29 vereadores dessa Casa têm compromisso com a cidade. Independente de lado político, você tem que pensar na cidade. Questões pessoais você não pode misturar com questões políticas e, claro que essa casa jamais se imputará de fazer um bom debate, de trabalhar pela cidade e pelas pessoas. Os Poderes tem que ser harmônicos entre si, jamais iremos confundir lado pessoal com questões políticas, [Firmino Filho] sempre terá nosso respeito, não só do presidente, mas de todos os vereadores que compõem essa casa", comentou.

Próxima notícia

Dê sua opinião: